Quinta-feira, 23 de Agosto de 2012
por Carlos Faria

O facto de em eleições legislativas não estar prevista na legislação a candidatura de grupos de cidadãos* e não se possibilitar círculos eleitorais uninominais* no País, apesar de o mais pequeno dos Açores, a ilha do Corvo, possuir menos de 500 habitantes elege dois candidatos, presentemente tem um deputado monárquico com grande visibilidade, o outro é socialista, levou à seguinte originalidade do PPM para as próximas eleições legislativas regionais dos Açores de 14 de outubro:

Na ilha do Corvo o PPM concorre como partido e conta com o apoio do PSD;

Nas restantes ilhas o PPM concorre coligado com o PND, mas curiosamente os candidatos correspondem na generalidade a um movimento de cidadãos designado por "Plataforma da Cidadania" com vida própria e que se apresentam à margem dos partidos, apenas com um acordo desta coligação.

Engenharia eleitoral pelo menos não falta nos Açores, que ainda possui um círculo de compensação para aproximar o percentagem de deputados eleitos por partidos face ao desvio resultante da existência de círculos eleitorais de ilhas com número de eleitores muito díspares, outra originalidade deste Arquípélago. 

 

 

* - é pública a minha opinião a favor de círculos uninominais e de abertura de candidaturas apartidárias em legislativas. 


tiro de Carlos Faria
tiro único | comentar | gosto pois!

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds