Terça-feira, 27 de Novembro de 2012
por Fernando Moreira de Sá

 

 

O deputado do CDS, João Almeida, ainda não percebeu.

 

É uma pena. Se tivesse percebido, não teria de fazer esta figurinha triste. Não percebeu algo simples e claro em política: coragem. Mais, honestidade intelectual. Se tivesse percebido, tinha feito como o seu colega Rui Barreto. E no fim, tirava a conclusão lógica, a mesma que espero Rui Barreto tire: adeus AR ou, quando muito, adeus CDS. É o mínimo.

 

Aceito que se vote contra. Aceito que se viole a disciplina partidária. Mais vale do que violar a nossa consciência. Agora, votar a favor do orçamento e depois lançar umas "bojardas" contra o que se votou antes, é circo. É não ter tomates. É não se dar ao respeito.

 

Tenho pena, sempre admirei o João Almeida. Lamento este seu número de circo. Mesmo sendo quase Natal. Altura em que o circo chega à cidade. Pelos vistos, já chegou à AR e o deputado do CDS quer assumir o papel de palhaço. É, repito, pena.


tiro de Fernando Moreira de Sá
tiro único | comentar | gosto pois!

3 comentários:
De Ajom Moguro a 28 de Novembro de 2012 às 09:55
Desconfio bem que anda em cenas de um papel encomendado. Ventriloquista da triste figura no frete ao agora tão sumido líder partidário?


De AMD a 28 de Novembro de 2012 às 19:49
Também se aplica aos 19 do PSD?


De Gabriel Silva a 29 de Novembro de 2012 às 15:29
por acaso, acho que figurinhas tristes fizeram todos os outros deputados que aprovaram tão socialista orçamento.
O Rui Barrreto foi o único deputado da maioria que teve um gesto nobre e de verdadeiro deputado


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds