Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011
por Pedro Correia

«O País está a fazer o seu trabalho e bem. O défice abaixo de 7,3% em 2010 é provavelmente o primeiro resultado que o País apresenta como estímulo à confiança dos mercados internacionais.»

«O Governo português não vai pedir nenhuma ajuda financeira, pela simples razão que não é necessário. Portugal tem condições de se financiar no mercado.»

José Sócrates, 11 de Janeiro de 2011

 

«Portugal não precisa de nenhum fundo de resgate ou de ajuda externa.»

José Sócrates, 25 de Março de 2011


tiro de Pedro Correia
tiro único | comentar | gosto pois!

13 comentários:
De dosquepagamacrise a 13 de Outubro de 2011 às 22:43
Continua o registo porque vais ter muito para recordar... e viver se não morreres da cura antes.


De Pedro Correia a 13 de Outubro de 2011 às 22:45
Tudo bem aí por Paris?


De dosquepagamacrise a 13 de Outubro de 2011 às 23:03
Também podes continuar a recordar aqui
http://www.youtube.com/user/EsquerdaNet#p/u/0/MMhlv9OWvTE


De Pedro Correia a 13 de Outubro de 2011 às 23:41
Merci beaucoup. Mas, como sabes, isso foi antes da megaderrapagem orçamental e do buraco da Madeira. Ou seja, cerca de quatro mil milhões de euros atrás. Salut les copains.


De dosquepagamacrise a 14 de Outubro de 2011 às 00:12
Mas porquê? Os 2 mil milhões de € da megaderrapagem do 2º semestre (julho a Dezembro de 2011) também é culpa dos outros?
Tanto estudaram e afinal a queima das gorduras é nos salários do funcionários públicos?
É preciso ter lata! Incompetentes...!


De Pedro Correia a 14 de Outubro de 2011 às 01:20
Volto a citar le maitre-a-penser:
«O País está a fazer o seu trabalho e bem.»
«Portugal não precisa de nenhum fundo de resgate ou de ajuda externa.»
Os resultados estão à vista, cinco meses depois.
Fantastique...



De PC a 13 de Outubro de 2011 às 23:40
Políticos , Advogados, Economistas, jornalistas, caçadores, pescadores, e outros mentirosos ...

http://www.youtube.com/watch?v=gNu5BBAdQec&feature=player_embedded#!


De Pedro Correia a 13 de Outubro de 2011 às 23:45
Comment ça va là-bas?


De PC a 14 de Outubro de 2011 às 00:05
Doeu muito... doeu... doeu ?

Cést la vie ...


De Pedro Correia a 14 de Outubro de 2011 às 01:17
Então não doeu? Parcerias público-privadas... energias renováveis... fundações...
Doeu e dói.


De Joaquim Camacho a 14 de Outubro de 2011 às 04:33
Depois de ler o teu esgrimir (acima) com o suposto fantasma do outro, lá em Paris, só posso concluir que não estás nada bem, Pedro. Mas nada, mesmo nada, nadinha bem! Por este andar, ainda acabas a gastar o soldo de especialista todinho na bruxa, só para lançar um qualquer feitiço malfazejo ao desgraçado, benza-te deus vosso senhor!
Não sei que raio de imagem de ti próprio tens nos dias que correm, caro Pedro, mas o facto de te auto-atribuíres importância que justifique o gajo escolher-te logo a ti para largar umas tímidas e inócuas farpas anónimas, lá da casa do diabo mais velho à sombra da Torre Eiffel, é assustador. Não para mim, claro, pois a assumida loucura que me afecta a cornadura não é das que fazem perder o contacto com a realidade. Lembras-me a divagação do de Boliqueime com a história das escutas, mas em pior, pois a criatura, nessa altura, tinha um objectivo político claro, coisa que não se vislumbra agora, no teu "diálogo" com o fantasma parisiense.
Há um nome para o padecimento que te curto-circuita os neurónios, caro Pedro, que me abstenho de referir por não ser "especialista", coisa que não é para qualquer um, como bem sabes, pois nem todos têm um estômago suficientemente forte. Lamento, porém, que o Pedro Correia que em tempos conheci tenha chegado a esse estado.

P.S. - Diz-me, por favor, que o fantasma "de Paris" não é quem eu penso, que estou redondamente enganado e que tudo o que digo acima é injusto e se deve a um mal-entendido.


De Pedro Correia a 14 de Outubro de 2011 às 07:57
Non, mon cher. Pas du tout.


De Joaquim Camacho a 15 de Outubro de 2011 às 12:49
A tua resposta não é clara e a dúvida mantém-se. Pensas ou não que o fantasma que te persegue, nesta caixa de comentários, a partir de Paris é quem nos tentas subliminarmente dar a entender com as piadas em franciú?


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds
visitas