Sexta-feira, 12 de Julho de 2013
por Alexandre Poço

"Alguém acredita que Passos, Portas e Seguro façam um acordo que viabilize medidas de governo até Junho de 2014? Se alguém fosse ao cinema ver um filme destes, diria que é um filme de ficção – para maiores de 12, 16 ou 18, depende. Se fosse possível, era bom, mas não era feito assim. Eu fui educado no ‘sá-carneirismo’, que tem uma regra básica: coisas claras, nada de águas pantanosas ou turvas. A clarificação exigiria isto: ‘Ou há um governo com toda a força do mundo ou eu tenho um governo para propor aos partidos. Se não há uma coisa nem outra, vamos para eleições’. Isto eu perceberia, aplaudiria e ficaria contentíssimo."


Pedro Santana Lopes, em entrevista ao Sol


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | gosto pois!

Sábado, 6 de Julho de 2013
por Fernando Moreira de Sá

 

Muitos dos meus amigos que militam no CDS-PP, volta e meia, ficam zangados com os meus escritos. Dizem que sou sempre mais duro a criticar o CDS que os partidos de esquerda. Não concordo. Embora respeite. Porém, hoje, não posso deixar de sublinhar o sentido de responsabilidade que a grande maioria dos militantes e dirigentes do CDS-PP demonstrou nos últimos dias.

 

Por aquilo que se sabe e se lê nas entrelinhas, foram eles que conseguiram obrigar Paulo Portas a recuar. Provaram que, afinal, existe CDS para lá das ambições pessoais de um líder que se julga escolhido pela divina providência. Foram eles que evitaram o abismo, que colocaram o interesse nacional acima do interesse pessoal. Este é o CDS-PP que respeito. E fico orgulhoso por ter visto muitos desses meus amigos na primeira linha do combate a este momento de insanidade política.

 

Que grande lição para Portas. Provavelmente, a maior lição da sua vida política. 


tiro de Fernando Moreira de Sá
tiro único | comentar | ver comentários (3) | gosto pois!

Quinta-feira, 4 de Julho de 2013
por José Meireles Graça

A história que se está fazendo conta-se aqui, com fundamentos sólidos nos factos que são do domínio público.

 

Enquanto Portas não falar, ou não verterem mais informações, é o que há a dizer.

 

Numa alegria histérica estão os comunistas e os primos; os socialistas, muitos, veem tachos e negócios no horizonte e, alguns, os mais lúcidos, franzem os sobrolhos de ansiedade e preocupação porque não é altura - as castanhas ainda estão ao lume, diabo de governo incompetente que não deixou as coisas prontas para o business as usual; até mesmo no CDS a oposição interna arreganha os dentes, Portas sempre foi um eucalipto e há muita planta que gostaria de crescer para o Sol.

 

Já a laranjada, essa, está num irritantezinho alvoroço, a boa obra pretérita do guru Gaspar num bolso, o superior interesse nacional no outro, a incompreensão pelos estados de alma daquele partidozeco a que deram boleia para o Governo nos bestuntos, e a incontinência verbal nas entrevistas e nos textos.

 

Convém lembrar: A saída do número dois não comoveu a bolsa, ou os mercados, ou a tróica. E o próprio fez pública uma carta em que reconhece a parte má do seu trabalho, num exercício de lucidez que nem sempre o assistiu enquanto governante. Já a saída do número três fez chover raios e coriscos. E isto devia fazer parar para pensar: ser sócio-gerente de uma empresa, ainda que com quota minoritária, não é a mesma coisa que ser um funcionário - Passos que aprenda esta lição de Direito Comercial.

 

Depois, do que seja o interesse nacional há tantas opiniões quantos os partidos, mais outras muitas que andam para aí avulsas. Mas, a menos que se seja comunista, ignorante, ingénuo, socialista, ou intelectual, é difícil negar que as eleições, agora, sob a sombra da tróica, mergulhariam o País numa horrenda barafunda.

 

meu interesse nacional é que se entendam. E que, não podendo amar-se, e mesmo que vivam em quartos separados, guardem entre si e mostrem a terceiros aquele mínimo de respeito que garantia a sobrevivência de muito casamento vitoriano.


tiro de José Meireles Graça
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!

Terça-feira, 2 de Julho de 2013
por jfd

Este dia ficará para a história. Pela loucura de comentadores, jornalistas e políticos. Pelo povo de boca aberta.

Amanhã continuaremos com a troika, com a necessidade de recuperação económica e financeira e a vital reforma do Estado.

De todos os atores de hoje destaco a hombridade, lealdade e seriedade para com Portugal e a sua missão como chefe do Governo de Pedro Passos Coelho. Conta comigo, eu acredito.

 

Pela negativa, e com muito asco, lamento o jornalismo e o ruído de fundo que temos neste Portugal.

 

Portugal está primeiro!

Espero que se tenha lembrado disso hoje.


tiro de jfd
tiro único | comentar | ver comentários (7) | gosto pois!

por Alexandre Poço


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | gosto pois!

Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012
por José Meireles Graça

Na cadeira do dentista, hoje, enquanto o moço se desculpava de cada vez que tinha que fazer alguma coisa nova - mudar de broca ("esta é capaz de lhe fazer alguma impressão"), soprar um ar frio, ajeitar o aspirador numa nova posição - e lembrava, pela quinta vez, "se lhe doer alguma coisa faça-me sinal", a cabeça vagueava por encomendas, prazos, reclamações, bancos, o comunista simpático (uma contradição nos termos) que ontem foi à Quadratura. E encalhou nisto, que lera ao começar o dia.

 

O País está doente, e a doença parece crescentemente crónica - alguém tem que fazer alguma coisa.

 

Depois, dei comigo a pensar que há mais humanidade na moderna cadeira do dentista que em todos os sistemas filosóficos ou políticos passados e presentes. E como a chuva se foi, está por estes lados um dia esplendoroso e parece que há caldo verde ao almoço, confio-vos esta prosa animada porque amanhã é Sábado. 


tiro de José Meireles Graça
tiro único | comentar | gosto pois!

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2012
por Francisco Castelo Branco

Passos Coelho afirmou que Vitor Gaspar é o número 2, tendo relegado Paulo Portas para o último lugar do pódio. Mas onde é que fica Relvas?


tiro de Francisco Castelo Branco
tiro único | comentar | ver comentários (4) | gosto pois!

Sexta-feira, 19 de Outubro de 2012
por Alexandre Poço

É normal existirem diferenças dentro de uma coligação governamental, pois cada partido tem os seus valores, propostas e eleitorados - veja-se o caso inglês, onde ainda há uns meses, o primeiro-ministro (Conservador) e o vice-primeiro-ministro (Liberal-Democrata) estiveram em lados diferentes num referendo sobre o sistema eleitoral. É certo que há muita mentira na comunicação social sobre o que se passa dentro da coligação, é exemplo disso a notícia que esse pasquim denominado jornal i publicou sobre uma putativa conversa entre Passos Coelho e Paulo Portas. Porém, uma coisa é notória, para lá do exagero mediático, o CDS anda numa crise existencial, já todos demos conta disso e as declarações de deputados e dirigentes, quer no facebook, quer à imprensa, demonstram o tal mal-estar centrista. Provavelmente, o CDS não sabia ao que vinha - como???? - ou então, esperava que se ficasse com determinados ministérios - Agricultura e Segurança Social - daria para alimentar e fazer boa figura junto das clientelas, ou ainda, não contava com tanta contestação após um ano e pouco de governo. E não querendo abordar a demagogia sobre os impostos e a despesa, passo para a fase em que me interrogo sobre se o partido de Portas já sabe o que vai acontecer se precipitar a queda do governo: será que o CDS sabe de antemão que tem lugar garantido num governo-sopa com PS e PSD, patrocinado pelo Presidente da República e com o apoio do Conselho de (pensionistas que trouxeram o país à falência) Estado e dos comentadores de serviço? Ou será que o CDS pensa que se for a eleições hoje escapará à tareia mais do que provável que o PSD levará, por ser o parceiro "bonzinho" da coligação? Ou será que o CDS vai desistir de vez de ser bengala dos dois maiores partidos e está-se nas tintas para o resultado das eleições, desejando apenas eleger deputados para se juntar ao Bloco e ao PCP no eterno espaço de contestação? Não sei se Portas e seus correligionários têm os poderes da Maya, mas tanto tacticismo parece sugerir que há uma "bola de cristal" no Largo do Caldas.


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!

Quinta-feira, 20 de Setembro de 2012
por Diogo Agostinho

Alguém tem o número de telemóvel ou e-mail do Paulo Portas que possa dar ao Passos Coelho? 


tiro de Diogo Agostinho
tiro único | comentar | gosto pois!

Segunda-feira, 3 de Setembro de 2012
por Judite França

As declarações de Paulo Portas ao «Expresso» fazem lembrar as de um casal disposto a dar mais uma oportunidade à relação. Vai uma renovação de votos para firmar a união? Ou é preciso uma ida a um conselheiro matrimonial antes que a votação do Orçamento dê em divórcio?

 


tiro de Judite França
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!


Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds