Sexta-feira, 31 de Maio de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

A Mudança para a Amadora

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Domingo, 28 de Abril de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

Cinco dirigentes "socráticos" fora da lista para a Comissão Nacional do PS

 

É assim que o PS faz o seu ato de contrição pelo desastre da sua governação?

Pelas intervenções de destacados militantes neste congresso socialista a resposta só pode ser um rotundo NÃO. Seguem alegres e contentes, atirando argumentos que "apenas" têm como pecado ignorarem fatos tão comezinhos como o défice, o fato de ter sido um Governo PS a chamar a troika, a realidade da conjuntura europeia... Um fartote.

O afastamento dos mais fieis de José Sócrates, em vez de servir de ponto de partida para um ato de contrição mais profundo, que mostrasse aos portugueses que "este" PS aprendeu com os erros do passado, mais não é um ajuste de contas entre fações.

No PS querem repetir as políticas, mas com caras diferentes. É pena...

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!

Sábado, 27 de Abril de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

Palavras para quê? Mais um rendido ás maravilhas da hermeneutica do "exilado" parisiense. A única diferença é que este é mesmo um true believer...

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Sexta-feira, 26 de Abril de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

 

Tanta emoção por causa de um discurso presidencial que mais não fez do que constatar o óbvio... Enfim, parece-me que ás vezes a memória é curta.

Ora o Presidente Eanes não patrocinou a craição de um partido (PRD) anti-partidos?

Ora o Presidente Soares não foi o verdadeiro líder da oposição contra os governos do PSD?

Ora o Presidente Sampaio não mandou abaixo um governo com maioria parlamentar?

Isto tudo deu bons resultados, como se sabe. Haja memória!!!


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Segunda-feira, 22 de Abril de 2013
por Filipe Miranda Ferreira


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

Com os devidos cumprimentos ao Hugo Roque aqui fica o link para o seu texto sobre a (verdadeira) importância das pessoas para a maioria de esquerda que gere a Câmara Municipal da Amadora.

 

"Em ano eleitoral, os executivos municipais tendem, quase sempre, a ceder à tentação de entrar num conjunto de promessas eleitoralistas e, mais concretamente, a realizar obras para munícipe ver. Na Amadora, a política é feita ao sabor dos actos eleitorais, admitido aliás, pelo próprio Presidente da Câmara Municipal que afirmou numa Assembleia Municipal, em resposta a um deputado, que governa o município a pensar em eleições e que faz obra com o objectivo de ganhar eleições."

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

 A Vimeca e a Scotturb, empresas de transportes na Grande Lisboa que actuam em exclusividade nos transportes rodoviários nos concelhos da Amadora, Oeiras, Cascais e Sintra, vão deixar de aceitar os passes sociais a partir de Abril.

 

 

Esta notícia "ainda" não explodiu nos media nacionais, mas ao nível local tem lançado o alvorço entre as populações afectadas. Milhares e milhares de portugueses, que têm o "infortúnio" de habitar ou trabalhar na Amadora, Oeiras, Cascais e Sintra vão ser privados ou pelo menos severamente condicionados na sua mobilidade. A decisão destas empresas de deixar de aceitar os passes sociais coloca em causa a coesão social e territorial da Área Metropolitana de Lisboa. É verdade que são empresas privadas, mas o serviço de trasportes é público e as consequências podem ser gravíssimas a nível social. Com este enquadramento a minha primeira pergunta é a seguinte. Onde anda a Autoridade Metropolitana de Transportes de Lisboa? Não devia estar a assegurar a defesa dos direitos dos cidadãos da Amadora, Oeiras, Cascais e Sintra?


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

 

Esta é a foto que capta o momento mais marcante da noite de terça-feira. Não o discurso de Barack Obama, não a reação de qualquer senador, mas sim a fuga de ecrã de Marco Rubio para beber água. A sua intervenção estava a ser muito boa, fazendo jus ao hype dos últimos dias, mas em comunicação estes erros são fatais. Toda a sua mensagem ficou para segundo plano, estando toda a gente nas redes sociais a comentar aquele estranho momento de sede.

Todos erram , mas só os grandes conseguem dar a volta. Aparentemente, Marco Rubio está no bom caminho...

 


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

As primeiras impressões com que fiquei do discurso de Barack Obama  foram de alguma desilusão. Durante o dia surgiram notícias de que este discurso teria mais a a ver com um discurso de campanha do que com os anteriores SOTU. Estas notícias foram "plantadas" na imprensa por elementos do staff de Barack Obama e visavam colocar pressão nos republicanos e muito em particular em Marco Rubio.

Relativamente à forma, Barack Obama esteve muito bem, como quase sempre. Domina claramente a arte da retórica e o discurso teve alguns momentos mais "quentes", nomeadamente quando a temática abordou causas democratas mais tradicionais, como o "gun control", as alterações climáticas e a defesa do Medicare.

 

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

Existem pequenos detalhes que dizem tudo.

Ao ouvir declarações do actual Presidente da Comissão Europeia, o "nosso" Durão Barroso, não pude deixar de sorrir. Ao falar sobre Portugal utilizou por diversas vezes a expressão "nosso país" e "nós". Quanta diferença em relação a um passado recente...

Será que as notícias sobre a existência de sondagens que dão Marcelo Rebelo de Sousa como favorito para as próximas presidenciais tem alguma coisa a ver com isto?

 

 


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

O 31 da armada sonha...

A obra nasce!

 

A proposta do PSD Amadora de construção de uma estátua de homenagem a Jaime Neves foi aprovada na respectiva Câmara Municipal. A cidade da Amadora já devia ter feito justiça a um Homem e um Militar que marcaram um tempo na nossa cidade. A reparação está feita.


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (3) | gosto pois!

Terça-feira, 29 de Janeiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

Lembra-se da candidatura de Elisa Ferreira à Câmara Municipal do Porto? Aquilo que o PS esperava que fosse um nome forte para bater Rui Rio acabou por ser um flop, resultado de uma inultrapassável contradição. Os portuenses castigaram quem não se dedicou por inteiro à sua cidade, mandando Elisa Ferreira para Bruxelas.

Será possível que um político experimentado como António Costa duvida que os lisboetas lhe confiram o mesmo tratamento que o Porto deu a Elisa Ferreira?

Lisboa não gosta de ser a "muleta" de ninguém. Quem tudo quer, tudo perde.

tags: ,

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (5) | gosto pois!

Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

 

PSD espera fechar nomes de candidatos a Lisboa, Amadora, Mafra e Loures na sexta-feira

 

Esta sexta-feira terminou o processo de escolha dos candidatos do PSD às câmaras municipais da mais importante área metropolitana do país. A reunião da Comissão Política Distrital de Lisboa da passada sexta feira que escolheu os candidatos aos municipios da Amadora, Lisboa, Loures e Mafra foi o culminar de um processo que teve o seu inicio logo apos a tomada de posse da distrital. Este processo foi participativo, dando tempo e espaço ás bases para contribuirem e darem a sua opinião. O ponto de aceleração deste processo foi a Convenção Autárquica Distrital realizada em Sintra, a 23 de Junho de 2012. Desde esse momento que se tornou claro qual o perfil de candidato preferido: Homens e Mulheres com provas dadas na gestão executiva autárquica e que conheçam a fundo a realidade dos concelhos.

Num tempo de extrema dificuldade para o PSD, escolheu-se o caminho mais dificil, pois era fácil falar com meia dúzia de pseudo-notáveis à procura de protagonismo para encabeçarem candidaturas autárquicas. Preferiu-se antes a escolha de pessoas com provas dadas no meio autárquico, sensiveis aos problemas que realmente afectam a vida das pessoas e com capacidade para, desde o primeiro dia, aplicarem o seu programa com um total conhecimento dos factos.

Não se pode deixar de reconhecer que o actual contexto é extremamente difiicil para os partidos que compoem a coligação governamental, mas por isso mesmo é que estas apostas são expressivas. A prioridade destes candidatos é só e exclusivamente a defesa dos interesses das populações dos seus municipios.

Não sei como irão correr as campanhas, mas uma coisa para mim parece certa. Os fundamentos foram bem lançados!

 

Declaração de interesses: Sou membro da Distrital de Lisboa do PSD e autarca na Amadora

tags: ,

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!

Domingo, 20 de Janeiro de 2013
por Filipe Miranda Ferreira

A recente reeleição de Barack Obama como Presidente dos EUA, por valores inesperadamente elevados, veio caucionar o rumo empreendido pelos democratas na administração Obama 1. Neste primeiro mandato não pode deixar de se destacar a aprovação de legislação sobre cuidados de saúde, a famosa «Obamacare». A aprovação desta legislação foi um grande ponto de fricção com os republicanos e fez com que os democratas fossem copiosamente derrotados nas midterms de 2010.

Com a vitória de Novembro de 2012, Obama está neste momento com níveis muito bons de aceitação pública, embora ainda muitas dúvidas subsistam acerca do seu desempenho nas questões económicas. As notícias mais recentes mostram que o seu executivo vai ser profundamente remodelado. Irão sair personalidades tão marcantes como Hillary Clinton, Leon Panetta, Timothy Geithner e Ken Salazar, sendo substituídos por personalidades mais próximos do inner circle do Obama, como Jack Lew e mesmo John Kerry.

Obama claramente aprendeu a lição do primeiro mandato e está a formar uma equipa com menos star power mas mais coesa e acima de tudo mais preparada politicamente para aguentar os expectáveis ataques de um partido republicano que ainda está em estado de choque com os resultados eleitorais.

Embora mediaticamente a questão mais premente seja a da limitação de venda de armas, exacerbada pelo recente massacre numa escola de Newtown, a verdadeira interrogação estratégica para este segundo mandato será a resolução das questões relacionadas com o já famoso fiscal cliff. O acordo firmado à última hora apenas adiou o assunto para Março e prevê-se mais uns meses de duras negociações e de violentos ataques políticos. Esta questão é particularmente pertinente porque, para lá dos efeitos na economia americana, as repercussões mundiais podem ser gigantescas.

Internacionalmente, esta segunda administração Obama vai ser a da viragem definitiva para o Pacífico, sendo a Europa relegada de facto a uma condição de parceiro secundário. O hiato de uma década em que o centro das atenções americanas esteve no médio oriente vai ser encerrado com a saída do grosso das forças americanas do Afeganistão, podendo assim existir uma concentração de recursos no Pacífico, contendo assim as expectáveis ambições chinesas. Como aplicar esta nova enfase nas questões asiáticas sem que os chineses se sintam ameaçados é a grande incógnita com que Obama se vai deparar.

A grande interrogação para este segundo mandato é saber se os EUA vão ser arrastados por Israel para um conflito no Médio Oriente com o intuito de conter as ambições nucleares de Teerão. Esta interrogação pode ser um fator de desestabilização estratégica dos objetivos elencados por Obama.
Nas vésperas da tomada de posse para o seu segundo mandato, Obama depara-se com formidáveis desafios e com mais incógnitas que certezas. Esperam-nos tempos interessantes...

 

(Texto publicado em TVI24)


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois! (2)

Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

O antigo candidato democrata à presidência dos Estados Unidos John Kerry vai ser nomeado secretário de Estado durante o segundo mandato do Presidente, Barack Obama, segundo fontes oficiais citadas pela cadeia televisiva ABC.

 

Depois da novela Rice, que culminou com o seu pedido de retirada da short-list de possíveis nomes para o lugar de Secretário de Estado, Obama virou-se para aquele que sempre foi um dos nomes mais falados para este cargo, John Kerry. O ainda Senador do Massachussets tem uma longa carreira política que teve o seu ponto mais relevante na candidatura contra George W Bush nas presidenciais de 2004, conseguindo cometer a proeza de ser derrotado no auge da impopularidade de Bush.

Também são esperadas mexidas no Departamento de Defesa, onde Leon Panetta já demonstrou a sua indisponibilidade para continuar. O nome mais falado em Washington é o do ex-senador republicano do Nebraska, Chuck Hagel. A confirmar-se este rumor, é uma repetição do gesto que Obama teve em 2008 quando convidou Gates para continuar à frente do Pentágono. Espero para ver qual a reação do lobby judaico à escolha deste nome, quando são conhecidas as opiniões pouco ortodoxas deste ex-senador sobre a questão palestiniana.

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (4) | gosto pois!

Sexta-feira, 23 de Novembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

A política de coesão europeia é uma das mais poderosas ferramentas para a redução das disparidadades nos diversos territórios na União Europeia. Não é por acaso que o Governo português se tem multiplicado em declarações de recusa das propostas de orçamento comunitário que estão em cima da mesa. Estas negociações são estratégicas para o futuro do nosso país, pois irão decidir o envelope financeiro que iremos receber até 2020, e dentro deste pacote, têm um lugar de destaque os fundos relacionados com a política de coesão. Tendo o nosso país uma elevada assimetria regional, o Governo sabe que só com um generoso pacote que priviligie o desenvolvimento regional é que podemos ter um horizonte de esperança. Muita coisa está em jogo!


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

Ao abrirmos os jornais não podemos deixar de ficar espantados com a importância que estes dão aos assuntos mais triviais e banais, a "espuma dos dias" e com a ausência de enquadramentos mais aprofundados sobre temáticas que realmente mexem com as nossas vidas.  Não deixa de ser curioso que, mesmo depois do Presidente da República, do Primeiro-Ministro e do Ministro dos Negócios Estrangeiros terem feito declarações sobre a posição nacional relativamente à discussão do orçamento comunitário, estas tenham sido tão pouco escalpelizadas, nomeadamente no que diz respeito à importância da Política de Coesão para a vida nacional.

Aquando das deslocações do primeiro-ministro ás reuniões do grupo "Amigos da coesão", estas foram sempre reportadas na sequência da fait divers nacionais e não pelo seu valor intrinseco de plataforma de pressão dos países beneficiários dos fundos de coesão.

Num país com as catateristicas do nosso não seria de supor uma maior visibilidade dada pela nossa imprensa às temáticas relacionadas com a Política de Coesão?

 

 


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Segunda-feira, 5 de Novembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

Aqui fica a minha previsão final. Infelizmente para o "meu" candidato, julgo que o resultado final se irá inclinar para a vitória de Barack Obama, ainda que por uma margem muito pouco expressiva.

 

Texto disponível em http://eua12.blogspot.pt/

 


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

por Filipe Miranda Ferreira

The poll is the fourth national non-partisan, live operator survey released Sunday to indicate the battle for the presidency either a dead heat or virtually tied. A Politico/George Washington University survey has it tied at 48%; an NBC News/Wall Street Journal poll indicates Obama at 48% and Romney at 47%; and the latest ABC News/Washington Post tracking poll puts Obama at 49% and Romney at 48%.
A tendência dos últimos dias mantém-se.... Empate técnico entre Obama e Romney.
 
Também disponível em http://eua12.blogspot.pt/

 


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Sexta-feira, 2 de Novembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

“Sometime after the cock crows on the morning of Nov. 7, Mitt Romney will be declared America’s 45th president,” Rove wrote on Wednesday night. “Let’s call it 51%-48%, with Mr. Romney carrying at least 279 Electoral College votes, probably more.”
Karl Rove é uma das personagens mais polémicas da política norte-americana. O arquitecto da vitória de George W. Bush em 2004 e um dos seus principais conselheiros políticos, é na actualidade um verdadeiro king maker. A sua capacidade de angariação de fundos e de mobilização política tornam Rove numa peça essencial de qualquer campanha republicana.
Na sua coluna no WSJ, Rove afirma que Romney terá pelo menos 51% dos votos e no mínimo 279 votos eleitorais. Mais, afirma ainda que ao contrário do que tem sido noticiado pelos media, o voto antecipado não tem sido favorável ao Obama, ao contráro do que tinha acontecido em 2008, onde Obama esmagou McCain.
Vai ser curioso confrontar Rove no dia das eleições...
 
Texto disponível em http://eua12.blogspot.pt/


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

por Filipe Miranda Ferreira

 

A reação do PS ao convite de Passos Coelho e do Governo para a "Refundação" do Estado dissipou as dúvidas que teria acerca da estratégia socialista de retorno ao poder. Longe vão os tempos em que a ala moderada do PS era maioritária e em que tudo era pensado e ponderado. É verdade que em oposição o PS costuma eleger líderes mais à esquerda (lembram-se de Ferro Rodrigues?) e em que é dada prevalência ao diálogo com as diversas esquerdas existentes. Nada de mal viria ao mundo com este cenário, mas o país mudou... Só a estratégia do PS é que não.

Estamos no meio de um processo de assistência financeira internacional, com uma conjuntura europeia de forte crise e o PS continua a fazer política como se estivessemos num mundo business as usual.

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (5) | gosto pois!

Quarta-feira, 31 de Outubro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

Da Tática:

 

Este governo por vezes parece um navio à deriva, sem rumo certo, avançando e recuando consoante os ventos dominantes. Os últimos dois meses têm mostrado uma inquietude exasperante para o observador externo. Estes avanços e recuos a serem uma estratégia de comunicação política e de aferição da realidade por parte dos partidos que compoem o Governo são um erro crasso. Demonstram fraqueza e tibieza. Caso estes avanços e recuos sejam meramente casuisticos então ainda pior... parecem amadorismo. O recente apelo de Passos Coelho a uma "refundação" do Estado, sem nenhum enquadramento prévio, sem nenhum spin por parte dos comentadores próximos do Governo, sem nenhum comprometimento político por parte dos membros do executivo parece uma operação política com tudo para correr mal à partida.

 

Da Estratégia:

 

António José Seguro e o PS podem perder uma oportunidade de ouro para terem uma vitória tática e estratégica. Vitória tática porque sempre poderiam argumentar que foi a sua estratégia que forçou o Governo a ajoelhar-se e a negociar nos seus termos, aliviando futuras despesas adicionais aos portugueses já tão fustigados ao nível fiscal. Vitória estratégica porque sem esta "refundação" do Estado, que só pode ser feita com o apoio do PS, o país entrará muito provavelmente em incumprimento das metas do memorando de entendimento, podendo mesmo vir a chegar a um 2.º pacote de ajuda externa com todas as óbvias implicações ao nível do aumento da austeridade. Basta olhar para a Grécia. Caso isto aconteça, o PSD e o CDS já têm a narrativa certa para as eleições legislativas.

 

O país está dependente da capacidade de António José Seguro e do PS de não cometerem este erros. Táticos e Estratégicos.

Deus nos ajude.

tags: , ,

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

Os debates vice-presidenciais não costumam ter um grande peso no resultado final das campanhas dos EUA. Ainda não me parece claro a importância deste, mas julgo que podemos tirar uma ou duas conclusões. Neste caso as expectativas funcionaram contra o candidato republicano, pois recentes sondagens afirmavam que os americanos esperavam que este batesse Biden. O histórico do candidato democrata de gaffes e declarações erróneas não augurava uma grande noite para ele, mas o simples facto de superar as expectativas pode ser considerado como uma vitória. A forma aguerrida e combativa de Biden, quase o inverso da de Obama no último debate, surpreendeu Ryan e colocou o candidato republicano na defensiva. As sondagens e mesmo muitos comentadores subestimaram a experiência e capacidade de interação de Biden. Este só pecou por ser muito excessivo na forma das suas intervenções, facto este que embora possa revitalizar o entusiasmo dos eleitores democratas, não creio que tenha grande saída com eleitores independentes. Ao contrário do que seria expectável, considerei Ryan muito melhor na parte de polítca externa e Biden melhor na economia e nas políticas sociais. O tom do debate foi quase sempre muito duro e directo, mas foi sem dúvida um debate com substância, onde os assuntos foram debatidos com detalhe, parecendo a dada altura existir uma verdadeira guerra de números. No fim da linha, julgo que este debate foi mais importante para os democratas porque pode ter quebrado o momentum dos republicanos e Biden, com a sua prestação, tirou a campanha democrata do estado de depressão em que se encontrava.

Temos campanha!

 

Texto disponível em http://eua12.blogspot.pt/


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Terça-feira, 9 de Outubro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

Powered by his widely-acclaimed debate performance last week, Mitt Romney has closed a 9 percentage-point gap and is once again tied with President Obama in the latest The Washington Times/Zogby Poll conducted by Zogby Analytics, released Monday.
Likely voters who watched Wednesday’s debate overwhelmingly scored it a win for Mr. Romney, 65 percent to 14 percent for Mr. Obama, and among independents it was even worse for the president — only 8 percent said he triumphed.
The poll showed Mr. Romney turning the gender gap in his favor, recapturing an overall lead among independent voters and taking the lead when voters were asked who they thought would do a better at handling jobs and the economy.
 
Ainda está para provar que os debates televisivos sejam decisivos na escolha que cada cidadão tem de fazer ao escolher o seu candidato a uma respectiva eleição, mas é inegável que o primeiro debate Romney/Obama de 3 de Outubro virou por completo a dinâmica da campanha.
Depois de um mês de Setembro absolutamente desastroso para Romney, este debate era crucial para a sobrevivência da sua campanha. Não foi por acaso que a sua preparação foi prolongada e minuciosa, granjeando mesmo algumas críticas por parte de elementos do partido republicano por estar a ter poucas aparições públicas, dado o seu empenho no debate.
Já Obama, no alto dos seus números e das suas sondagens muito positivas, não perdeu quase tempo algum na preparação do debate, menosprezando o seu impacto junto dos americanos. Como se viu...uma má decisão.
Esta semana começam a sair as sondagens pós-debate ao nível dos estados, essenciais para confirmarmos o efeito game changer do debate. Neste momento...está tudo em aberto.
(Texto disponível em EUA 2012)


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Quarta-feira, 3 de Outubro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

Aqui fica mais um "Combates de Blogues" sobre as eleições EUA.

Tive o prazer de debater com o José Gomes André do blog Era uma vez na America e que contou com a moderação de Filipe Caetano. O tema foi a antevisão do debate Romney/Obama.


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Segunda-feira, 1 de Outubro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

Se o governo fosse constituído por membros do PSD

Poderia perder-se alguma capacidade técnica conferida por ministros independentes. Poderia ganhar-se experiencia política.

Se o governo fosse constituído por membros do PSD

Alguns ministros poderiam ter alguma influência dentro do partido. As suas opiniões poderiam ter um maior relevo dentro do governo.

Se o governo fosse constituído por membros do PSD

Poderia haver maior escrutínio interno das propostas a apresentar. Assim, tivemos a comunicação e a subsequente manifestação.

Se o governo fosse constituído por membros do PSD

O CDS poderia estar na oposição, e vir a ganhar votos ao PSD. Nas atuais condições, o PSD poderá perder votos para a sua esquerda, não para a sua direita.

 

in Blasfémias

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Quarta-feira, 26 de Setembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira


Aqui fica a informação de que irá ter lugar a segunda conferência do ciclo “As Presidenciais Americanas na Perspectiva Europeia” no próximo dia 27 de Setembro, quinta-feira, às 18h30 no auditório da Fundação Luso-Americana (FLAD), com o tema “Análise da campanha eleitoral”.


Como convidados poderemos ver Christian Ferry, representante do Partido Republicano e campaign manager da candidatura McCain-Palin em 2008 e Tom McMahon, representante do Partido Democrata, estratega político, e antigo director do Comité Nacional Democrático.


Para quem se interessa por política e pelo funcionamento de uma campanha eleitoral nos EUA, esta é uma grande oportunidade.

 




tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Terça-feira, 25 de Setembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

Aqui fica, sem vergonha alguma, o vídeo do debate onde tive o prazer de participar com o Nuno Gouveia e que contou com a moderação de Filipe Caetano no âmbito do Combate de Blogs.

Este debate foi o primeiro de muitos sobre as eleições presidenciais norte-americanas. Hoje debatemos essencialmente as gaffes de Romney, a estratégia do Partido Republicano até Novembro e a importância da política externa nestas eleições.

Não custa nada... é só carregar no play.


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | gosto pois!

Quinta-feira, 13 de Setembro de 2012
por Filipe Miranda Ferreira

 

A recente morte do embaixador dos EUA na Líbia, juntamente com mais 4 funcionários do Departamento de Estado e o destruir da bandeira dos EUA na embaixada no Cairo vieram lançar um manto de incerteza sobre as eleições presidenciais. Romney, surpreendeu tudo ao atacar frontalmente a resposta de Obama a estes ataques.
Tradicionalmente as questões de política externa não têm muito peso nas eleições americanas, e esta é uma das áreas onde a vantagem de Obama sobre Romney é considerável, mas a morte de um embaixador dos EUA é um ato de tal forma execional que ainda não se sabe de que forma é que a dinâmica das eleições vai ser alterada.
Este é um tempo de decisões, e Romney foi a jogo com tudo. Veremos como se vai sair...
(Texto disponível em http://eua12.blogspot.pt/)


tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (3) | gosto pois!

por Filipe Miranda Ferreira

 

Aquele que já foi um dos jornais de referência do país, o Expresso, brinda-nos com mais uma pérola na sua página do Facebook. Poucas horas após uma tentativa de agressão à Ministra Assunção Cristas, este jornal vem-nos perguntar se o fato de alguém atirar um ovo a um Ministro é uma forma de protesto aceitável.

Serei só eu que acha que isto é jornalismo de série Z?

Serei só eu que acha que não é este o papel da imprensa, pelo menos da séria, numa democracia moderna? 

Serei só eu que acha que qualquer forma de agressão a um Ministro democraticamente eleito não é aceitável?

Serei só eu?

tags:

tiro de Filipe Miranda Ferreira
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!


Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds