Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Forte Apache

Intemporal

Alexandre Poço, 03.06.13

No encontro da semana passada na Aula Magna, falou-se muito da substituição do poder económico - visto por quem lá se deslocou como o Satanás da sociedade - pelo poder político - a fonte de toda a regeneração. Ouvi dois ou três discursos dos solenes que usaram do púlpito e de imediato, lembrei-me do que Friedrich Hayek escreveu, em 1944, no célebre Caminho para a Servidão: "A substituição do poder económico pelo poder político, actualmente tão reinvidicada, significará necessariamente a substituição de um poder limitado por um outro a que ninguém se pode furtar. Aquilo a que se chama poder económico pode ser usado como instrumento de coerção, mas está nas mãos de particulares; nunca é um poder exclusivo nem completo, nunca é o poder sobre a vida de uma pessoa. Contudo, se for centralizado como instrumento do poder político, cria um grau de dependência que mal se distingue da escravatura.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Alexandre Poço 04.06.2013

    Obrigado pelo comentário. Percebo o que diz, mas mantenho o que disse, na medida em que entendo que ainda hoje o poder político é (ou tem possibilidade de ser) um instrumento de coerção mais perigoso que o poder económico. Já para não falar dos critérios - também abordados por Hayek - que levam à escolha dos objectivos e estratégias a seguir quando enveredamos por um caminho mais planeado em questões económicas (bem como, em todo o tipo de planeamento na sociedade), mas isso levar-nos-ia para outras discussões.

    Um abraço,
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.