Quinta-feira, 24 de Novembro de 2011
por Fernando Moreira de Sá

Eu concordo com o LNaves.

 

A greve é um direito dos trabalhadores. A greve é uma das armas dos trabalhadores. Aliás, para muitos trabalhadores esta greve faz todo o sentido. Não se pode exigir a quem acabou de perder 50% do subsídio de Natal e tinha já perdido 5% do seu ordenado e se prepara para perder os subsídios de Natal e Férias de 2012 e 2013 que esteja feliz e contente. A minha mulher é um dos casos. Por acaso não fez greve. Entende, a exemplo do que escreveu LNaves, que a mesma seria mais prejudicial para a sua instituição do que benéfica para a sua "luta". Como ela, conforme é visível na AMP, a grande maioria dos trabalhadores da função pública foram trabalhar. Não por serem contra a existência de greves. Não. Boa parte por entenderem que não será esse o caminho.

 

A greve, repito, é um direito dos trabalhadores. Porém, já quanto aos piquetes que impedem quem quer de trabalhar, não consigo aceitar. se a greve é um direito dos trabalhadores, igualmente o é o facto de a ela não quererem aderir.


tiro de Fernando Moreira de Sá
tiro único | gosto pois!

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds