Terça-feira, 6 de Dezembro de 2011
por João Gomes de Almeida



Em 1987, quando me candidatei, com o PPM, ao Parlamento Europeu, perdemos. Por pouco. Resta-nos a ácida praga de termos previsto, tal como a maioria da população portuguesa, que iríamos perder a nossa independência nacional, política e económica. E que isto – não surpreendentemente – não seria bom.
Dobrámos a nossa dependência de sempre, em troca de um federalismo de meia-tigela, em que os países ricos e poderosos da União Europeia passaram a mandar nos mais pobres e fracos, emprestando-lhes dinheiro a juros bons, sem ter qualquer responsabilidade por eles.
Percebe-o o turista português que vai a Paris, Londres ou Roma. Ganha metade, nos mesmos euros, do que ganham os colegas franceses, britânicos ou italianos. Mas lá, para mais, é tudo duas ou três vezes mais caro. Portugal, que é caro para nós, é mais barato para eles, não por termos a mesma moeda, mas porque eles ganham mais do que nós e cobram-nos mais do que nós cobramos.
O euro é bom para quem exporta. Portugal exporta pouco. A Alemanha exporta muito. Os BMW e Mercedes são mais baratos para nós do que eram antes. Mas continuamos a ter de trabalhar muito mais para pagá-los.
Os países ricos da UE querem emprestar-nos dinheiro para podermos pagar-lhes o que lhes devemos. Recuperando o dracma, o punt, o escudo, a peseta e a lira, nada nos impede de considerá-los, oficialmente (como faziam os antigos países de Leste), equivalentes a um euro.
Vira-se o feitiço contra o feiticeiro.

 

Miguel Esteves Cardoso, no Público de hoje.


tiro de João Gomes de Almeida
tiro único | comentar | gosto pois!

1 comentário:
De Ricardo Vicente a 6 de Dezembro de 2011 às 11:44
O MEC é dos poucos heróis que nunca caíram mas se envereda agora pela parvalheira económica ainda pode ser que tropece. É pena.

Que raio de incoerência! Então MEC primeiro queixa-se que perdemos independência mas depois queixa-se que os países que nos emprestaram dinheiro a "juros bons" não se responsabilizaram por nós??? Então ele preferia que tivéssemos perdido a independência no tempo das vacas gordas para não a perdermos agora????

E qual seria o projecto de desenvolvimento português se tivéssemos ficado de fora da CEE? Ficar a escrever poesia à espera do Quinto Império???

Oh MEC! Por favor!


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds