Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Forte Apache

O bailinho da Madeira

José Meireles Graça, 08.03.12

O "óbvio" do serviço público que a RTP e a RDP prestam, no dizer de Fernanda Câncio, a mim escapa-me.

Ignorância minha, decerto. E a esta confessada ignorância soma-se a de não estar ao corrente da intenção de privatização daquelas duas empresas. Pelo contrário, estava na convicção errónea de que a parte da RTP que presta serviço de informação não iria ser privatizada; e levava a minha desconfiança e reserva a pontos de imaginar que a principal razão para a não-privatização era este Governo, como todos os anteriores, querer guardar meios de influenciar a opinião pública a seu favor.

Sempre achei, e acho, que o que se entenda por serviço público pode ser imposto às concessionárias; e que os interesses privados de partilha do nosso exíguo mercado, por parte dos actuais canais privados, fazem, e não deveriam fazer, parte da equação no processo decisório da privatização.

O resto do post, em não havendo erros factuais, subscrevo. O comportamento do Sócrates da Madeira conta com uma tolerância difícil de perceber - acompanho Fernanda Câncio nessa perplexidade.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.