Terça-feira, 13 de Março de 2012
por Judite França

Os «Smashing Pumpkins» estão confirmados para a edição deste ano do Rock In Rio. Sim, é verdade: o Rock in Rio vai ter rock – o que nem sempre aconteceu –, mas eu não os vou ver como habitualmente. Seja em formato Smashing, Corgan a solo ou em projetos que morreram prematuramente não perdi nada. Até agora.

 

Agora, os Smashing vêm a Portugal e eu não vou a correr comprar bilhetes. Como fui no passado mês de Dezembro. E antes disso, e antes disso, e antes disso… (já perceberam a ideia).

 

Da lista de concertos previstos para o festival, gostaria de ver o «boss», de facto. Mas o que me custa mesmo é ir ao Rock in Rio. Há embirrações que não são superáveis, mesmo que, em anos passados, as tenha dobrado.

Com a idade a coisa piora: e nem os Smashing me arrastam ao Parque da Bela Vista – um festival «verde», que distribui mais propaganda e merchandising em plástico não biodegradável (resiste e duradouro durante 50 anos) do que outro qualquer em Portugal.

Billy Corgan, lamento. Mas desta vez, eu não vou.

PS: Pedro, cá está o primeiro post, como prometido. Obrigada por abrires a porta do forte. E a propósito disso, uma música que fala sobretudo de índios.


tiro de Judite França
tiro único | comentar | gosto pois!

12 comentários:
De Pedro Correia a 13 de Março de 2012 às 23:45
Bem-vinda, Judite. Gosto muito de te ver por cá. Com direito a música, claro.


De Judite França a 14 de Março de 2012 às 00:08
«Ó índio?! Ó índio!» :)


De Francisca Prieto a 14 de Março de 2012 às 09:00
Judite,
Antes de mais, venham de lá esses ossos para um abraço de cowgirl.
Partilho o terror de dar entrada no Rock in Rio e com o passar dos anos vou ganhando o estatuto de poder dizer aos sobrinhos que não vou porque "a tua tia já está veeeeeelha para estas coisas" (e faço uma voz muito alquebrada).



De Judite França a 14 de Março de 2012 às 15:03
Francisca, toma lá os ossos e bato com o copo na mesam para dizer que faço o mesmo: aliás quando digo que vou andando é exatamente porque já não tenho idade para ir depressa. Obrigada pela receção (sem «p» que eu tenho de treinar)


De Rodrigo Saraiva a 14 de Março de 2012 às 17:39
tenho cá um feeling que não vale a pena treinar :)


De Judite França a 14 de Março de 2012 às 21:37
Então? O Graça Moura ganha a guerra? E eu volto a usar consoantes mudas?


De Rodrigo Saraiva a 15 de Março de 2012 às 13:01
o meu corrector permanece tradicionalista :)


De Pedro Correia a 15 de Março de 2012 às 13:50
O meu também.


De Judite França a 15 de Março de 2012 às 14:50
Gente que não obedece a ordens, portanto. Lucky you


De Francisca Prieto a 15 de Março de 2012 às 18:00
E umas reguadas da senhora professora, menino Rodrigo e menino Pedrinho, hum?


De Rodrigo Saraiva a 14 de Março de 2012 às 13:08
Bem-vinda Judite. O Forte fica mais Forte :)
e uma entrada em grande estilo. Ainda só me arrastei à Belavista para ver Madonna. Gosto mais do passeio marítimo de Algés e de andar pelo optimus alive!



De Judite França a 14 de Março de 2012 às 15:05
Obrigada Rodrigo. Idem, idem. E mesmo assim, Algés redimiu-se no cartaz do ano passado, senão nem isso.

Não sei se foi com muito estilo, a entrada no forte - que tem aquelas portas tipo saloon -, mas recuperar Carlos Paião é sempre um bom momento, ai isso é...


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds