Quarta-feira, 14 de Março de 2012
por José Meireles Graça

Ele há o interesse nacional e o interesse partidário. Mas, se formos ver de perto, não existe um interesse nacional, existe sim aquilo que cada partido entende como sendo o interesse nacional - a sociedade bem ordenada do PCP ou dos outros não é a sociedade bem ordenada do CDS.

Isto é pacífico. Por vezes, porém, não é possível ser um homem de bem e achar que há vários caminhos e vários destinos: nesta história da EDP, dos corrupios no alto dos montes e da gente que se endividou para cavalgar a patetice verde, assino por baixo de tudo o que Henrique Raposo diz.

E acrescento: O Secretário de Estado foi sacrificado à realpolitik dos interesses; é do interesse público a preservação da coligação; mas isso não deveria ser feito a todo o preço.

Este preço é demasiado alto. E há alturas em que se tem, ou não, cojones.

Não é assim? Então expliquem, em Português que se entenda - porque o Português que lê jornais e não é parvo entende bem demais.


tiro de José Meireles Graça
tiro único | gosto pois!

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds