Sábado, 21 de Abril de 2012
por José Adelino Maltez

 

Sempre que me submeto ao chamado dever cívico de preencher os papéis, mesmo electrónicos, da impostagem, sinto a antiquíssima revolta de rurícolas origens. Sou um simples indivíduo, feito solidão de número fiscal, diante da máquina violentista desse aparelho abstracto que se chama Estado e vai usurpando a República. Sinto saudades da vizinhança, a falta de concelho e o vazio de solidariedades institucionais, como as dos sindicatos, dos partidos e da própria universidade. E confirmo que a revolta pode ser mais enérgica que a revolução. É preciso evitar a Maria da Fonte, saltando já para uma Patuleia que não seja controlada pela Convenção do Gramido.

tags:

tiro de José Adelino Maltez
tiro único | comentar | gosto pois!

1 comentário:
De da Maia a 22 de Abril de 2012 às 18:58
Também relatada por Kundera, é notável a metáfora do gorro de Clementis... o vestígio na cabeça de Gottwald.

Condes das Antas, se os há, vão aceitando a governação de especiarias numa qualquer Índia que os deixe longe de acção e mais perto da reforma dourada.


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds