Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Forte Apache

Bom jornalismo

Pedro Correia, 20.05.12

 

Começou por ser um pesadelo. Depois parecia um sonho inatingível. Mas tornou-se realidade: há precisamente dez anos Timor-Leste conquistou a independência. O jornal i fez uma excelente reportagem em Díli, assinada por Mónica Menezes, acompanhando o último dia de José Ramos-Horta como Presidente do mais jovem país de língua oficial portuguesa antes de ceder a chefia do Estado a Taur Matan Ruak. É uma reportagem cheia de pormenores deliciosos, com o próprio Ramos-Horta a servir de anfitrião em sua casa - na presença da mãe, D. Natalina - e de motorista, ao volante de um caddy azul, sem seguranças. O Nobel da Paz de 1996 age com a desenvoltura de um cidadão comum: o facto de ter convivido com os grande do mundo não lhe subiu à cabeça.

Ramos-Horta ri e faz rir. "Buzina a quem passa. Acena aos que ainda ficam incrédulos por verem o Presidente da República ali mesmo ao seu lado." E confidencia inesperadamente à jornalista: "Como sou meio preguiçoso a dobrar camisas, peço à minha irmã. Só quando estou para viajar é que penso que dava jeito ter uma mulher."

Leiam: tenho a certeza de que vão gostar. É um exemplo de bom jornalismo.

Foto: António Pedro Santos (jornal i)

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Correia 05.09.2012

    Sintoma de que o jornalismo português sofre de uma doença grave, Mónica. Traduzido na contínua quebra de leitores e de receitas, naturalmente. Parabéns pelo trabalho, escrito com verdadeiro olho de repórter. Espero ler mais, embora não saiba bem onde.
    Quando puder envie-me o seu e-mail para esta caixa de comentários (não publico, claro).
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.