Quarta-feira, 23 de Maio de 2012
por Maurício Barra

Olhos nos olhos, a Professora Maria do Carmo explicou-nos a última peça que faltava para compreender o abrolho do acordo ortográfico: é um tresolho, ou seja, é filho do eduquês que infectou  - e ainda infecta -  toda a política de educação, na qual as crincinhas não devem ser perturbadas na sua compreensão, não as devemos esforçar para aprenderem as palavras, a gramática das palavras, a história das palavras, não precisam de literatura, basta a linguagem simples da rua, onde todos somos iguais, onde não é preciso aprender mais do que Ói, Bora, Bomba aí, meu. 

Vai daí, um conjunto de aventesmas, liderados por um carantonha, esbardalharam um pinchavelho a que chamam acordo. Mais valia chamarem-lhe chiripiti, pois as criancinhas quando crescerem ficam limitadas à linguagem de tasca.

Acordo? Patacoada, é o que é. E façam o favor de lhe tirar o Ortográfico: é uma ofensa à lingua e aos escritores portugueses.


tiro de Maurício Barra
tiro único | comentar | gosto pois!

3 comentários:
De amnunes a 23 de Maio de 2012 às 17:54
Como eu sempre digo, há dois tipos de pessoas que escrevem como falam. A minha mulher-a-dias (já agora com "tracinhos") e os catedráticos da Faculdade de Letras que nos impingiram o Acordo.


De Pedro Correia a 24 de Maio de 2012 às 00:14
Maurício, falta o 'link'. Quem é? Onde falou?
Onde podemos ler mais sobre o assunto?


De Maurício Barra a 24 de Maio de 2012 às 08:08
A Prof. Maria do Carmo foi entrevistada no programa olhos nos olhos da TVI24.


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds