Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011
por Eurico de Barros

Um tal José Hipólito Santos acaba de escrever um livro intitulado 'Felizmente Houve a Luar', que glorifica as acções de banditismo - perdão, a "luta armada" - da organização onde se distinguiu o famoso Palma-Notas Inácio. Só falta mesmo sair para as livrarias um volume intitulado 'Zé da Tarada, Esse Humanista'.


tiro de Eurico de Barros
tiro único | comentar | gosto pois!

3 comentários:
De luis eme a 26 de Setembro de 2011 às 21:37
como é uma pessoa com o seu nivel intelectual, é capaz de comparar o Palma Inácio ao Zé da Tarada?


De Fernando Lopes a 26 de Setembro de 2011 às 21:38
Ahhh a LUAR esses bandidos que roubavam bancos e atiravam panfletos de aviões antes do 25 de Abril.
Denoto aqui um saudosismo do MIRN e do MDLP.
Those were the guys !!


De Joaquim Camacho a 28 de Setembro de 2011 às 21:48
Sem com isto estar a defender a "metodologia", faço-te três perguntinhas, camarada reaça:

-- Acaso o Palma Inácio "palmou" notas com o objectivo de ter uma vida cómoda e refastelada ou porque o revoltava a vida cómoda e refastelada de meia dúzia e ambicionava uma vida um pouco menos incómoda para a grande maioria?

-- Do ponto de vista do Palma Inácio, era ou não previsível a vida de incomodidades, privação de liberdade e torturas que o caminho escolhido lhe acarretou?

-- Acaso é assim tão difícil respeitar os adversários políticos e evitar confundi-los com criminosos comuns, mesmo discordando deles radicalmente e condenando os seus métodos?

Do que de ti conheço, suspeito que não será tão difícil assim e que o post não passará de uma provocaçãozita bem-humorada. Lamento se assim não for, mas não será por isso que deixo de gostar de ti.
Hasta siempre (ou hasta luego)!


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds