Sábado, 16 de Junho de 2012
por Pedro Correia

Portugal ainda tem de aguardar mais um dia para saber se a selecção nacional transita para os quartos-de-final do Europeu. Mas há já um português qualificado para a etapa seguinte do Euro 2012: Fernando Santos, seleccionador grego, que viu há pouco os seus jogadores derrotarem a Rússia. Pela margem mínima, é certo. E com muito nervosismo, aliás compreensível. Mas a verdade é que a Grécia - dirigida pelo técnico português - contrariou os prognósticos de vários "especialistas" em futebol e segue em frente na competição. Tal como a República Checa, que hoje derrotou a Polónia também por 1-0 debaixo de chuva torrencial (as condições climatéricas têm-se agravado neste Europeu, de dia para dia). Bem advertia, à cautela, Luís Freitas Lobo - um dos que apostaram na passagem dos russos à fase seguinte - que "com a Grécia tudo é possível". Jogadores gregos comandados por um treinador português: eis um cocktail capaz de contrariar todos os vaticínios.

Esta vitória ocorre num momento muito especial. A escassas horas de os eleitores gregos voltarem às urnas, depois do impasse registado nas legislativas de 6 de Maio, para escolherem uma nova maioria política capaz de gerir os destinos do país. Uma eleição em que se joga não só o futuro grego mas igualmente as encruzilhadas do euro. O outro, que nada tem a ver com futebol. Com um prognóstico muito mais incerto do que o desfecho do Grécia-Rússia.


tiro de Pedro Correia
tiro único | comentar | gosto pois!

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds