Quarta-feira, 20 de Junho de 2012
por Alexandre Guerra

Há uns dias, era escrito neste espaço que "uma das características do Flame é o seu grau de sofisticação, o que não faz dele um mero acto criminoso, mas sim uma acção deliberada de espionagem só ao alcance de entidades estatais". Apesar de se desconhecer a sua origem "todos os caminhos apontam para Washington ou não fossem os Estados mais afectados pelo Flame fontes de preocupação para a administração americana. Mas para já, está-se apenas no campo da especulação, sem confirmação oficial de qualquer parte". 

Hoje, o Washington Post confirma que o Flame (e também o Stuxnet) foi desenvolvido conjuntamente pelos Estados Unidos e por Israel, citando anonimanente fontes oficiais próximas do projecto.


tiro de Alexandre Guerra
tiro único | comentar | gosto pois!

3 comentários:
De da Maia a 20 de Junho de 2012 às 17:29
Mas é de ficar descansado, porque esses vírus apenas atacam países inimigos... quando chegam a países amigos esses vírus ficam incapacitados de espiolhar.
Só mesmo o Cavaco é que podia julgar que era espiolhado...


De JS a 20 de Junho de 2012 às 19:01
Há qualquer coisa de ilusionísmo, nestes artigos do NYT. Detalhes sobre o como, o porquê, quem, aonde e quando desta "tão secreta" arma informática, já deram para nomear dois Procuradores Especiais, cuja missão é, doa a quem doer, inclusivé à Casa Branca, encontrar a fonte desta informação classificada, cuja proveniência só pode ser .... a Casa Branca!

Há uma óbvia componente política, em vésperas de eleição Presidencial. Apresentar o Pr. Obama como um valente e sábio guerreiro, ao eleitorado, seria uma.

Mas há qualquer coisa de, a distração sugerida pelo ilusiunista: "olhem a minha mão direita a acenar" para não verem o que a esquerda está a fazer.
Incautas "Pens" ou Internet não são a única forma de sabotar a actividade do inimigo. E o resultado da investigação dos Procuradores só estará pronta mais lá para a Primavera, se estiver...


De me-notme a 21 de Junho de 2012 às 16:04
"uma das características do Flame é o seu grau de sofisticação, o que não faz dele um mero acto criminoso, mas sim uma acção deliberada de espionagem só ao alcance de entidades estatais"

E se este acto fosse prepetado pela china ou pela Russia, ou mesmo pelo Irão, como é que seria denominado? Seria criminoso? Seria terrorismo? Seria um acto de guerra?



comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds