Quarta-feira, 27 de Junho de 2012
por Francisco Castelo Branco

O jogo de hoje promete entusiasmar os corações de portugueses e espanhóis. O desafio relativo à primeira Meia Final do Euro 2012 é muito mais do que um simples jogo de futebol, dadas as circunstâncias actuais. Para além da vertente desportiva, este Portugal - Espanha tem um lado político interessante de analisar.

Os dois países estão com uma crise financeira grave provocada por anos de governação socialista. Tanto Portugal como Espanha jogam agora no flanco direito depois da lateral esquerda não ter tido sucesso. Com Passos Coelho e Mariano Rajoy a ser protagonistas, não de um confronto individual, mas de uma tarefa hérculea para evitar uma bancarrota. Portugal há muito que pediu ajuda ao FMI e a Espanha fê-lo há pouco tempo. No entanto, também na política, nuestros hermanos são tratados de maneira diferente em relação ao nosso país. Enquanto por cá andamos a fazer sacrificios, os espanhóis não terão medidas de austeridade. Esperemos que o árbitro do jogo de logo à noite, o turco Cakir, não seja como o FMI inclinando o campo para o lado espanhol. As desconfianças da nossa selecção têm razão de ser, tanto no campo da economia como no futebol. No entanto, o esforço dos portugueses, sejam ou não futebolistas, tem de ser superior a qualquer tentativa de favorecer os outros. Há que entrar em campo para ganhar.

Hoje, quem perder no Estádio do Shaktar será o segundo país em entrar em bancarrota. A Grécia, goleada pela Alemanha nos Quartos-de-Final, teve o seu destino traçado perante o olhar de Angela Merkel. E hoje, por quem torce a chanceler alemâ?

tags:

tiro de Francisco Castelo Branco
tiro único | comentar | gosto pois!

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds