Sexta-feira, 3 de Agosto de 2012
por Carlos Faria

O Ministério Público está em rota de colisão com os juízes pelas suspeitas sobre Sócrates que ficaram no ar no julgamento do caso Freeport, por tal ser como que uma crítica ao modo como Cândida Almeida fez a investigação ao ex-Primeiro-ministro.

Se o acórdão considera "insustentável manter por mais tempo as suspeitas de crime grave sobre a pessoa que exerceu o cargo de primeiro-ministro de Portugal" tal só acontece por que a investigação de Cândida Almeida conseguiu preservar em muitos cidadãos, incluindo ao que parece juízes, as suspeitas de crime grave sobre o ex-primeiro-ministro de Portugal.

Enquanto isto, o suspeito de coisas mais graves "estuda" em Paris e os portugueses estão a pagar as consequências da sua gestão.

tags:

tiro de Carlos Faria
tiro único | comentar | gosto pois!

12 comentários:
De k. a 3 de Agosto de 2012 às 10:59
a) A Justiça faz-se nos tribunais, não queimando pessoas em público, se há material para deduzir uma acusação, senão parem de manter "suspeitas" no ar, que apenas descredibilizam os orgãos de justiça - parece que insistem numa vingançazinha porque viram os seus interesses ameaçados

b) O "suspeito" não foi acusado de nada, nem esse titulo juridico pode ter.

c) Quem chumbou o PEC4? Estamos a pagar uma crise economica mundial, e sofreguidão de poder do PSD. Que não sabe muito bem o que fazer com ele - a não ser beneficiar os amigos.


De Carlos Faria a 3 de Agosto de 2012 às 12:59
Descredibilizar órgãos da justiça!... Mas isso ainda é possível?
Não foi um tribunal que fez o acórdão que agora incomoda o MP?
Se com investigação subsistem dúvidas, mantém-se as suspeitas não resolvidas.
Estamos de facto a pagar a crise económica mundial mais os erros de Sócrates (e não só), o chumbo do PEC4 ao menos travou os descalabro das políticas que insustentáveis do seu grupo, só pôr cobro a isto já valeu a pena.


De Carlos Faria a 3 de Agosto de 2012 às 13:05
Correção "ao menos travou o descalabro das políticas insustentáveis do seu grupo"


De Tiago Cabral a 3 de Agosto de 2012 às 12:35
É isso, é condená-lo, ir a Paris buscá-lo, que afronta, ir para Paris estudar, onde já se viu uma coisa destas! Depois de levar Portugal à bancarrota, e por arrasto a Grécia, a Irlanda e a Espanha, ainda tem o desplante, que snobismo, que novo-riquismo, de ir até Paris! E estudar! Ai o malandreco.
Há coisas que não mudam. Até dá jeito não mudarem mesmo.


De Carlos Faria a 3 de Agosto de 2012 às 13:03
Mesmo que a intenção de ir para Paris tivesse sido boa, depois do que se passou cheira a ostentação e deste fardo não se livra.


De Tiago Cabral a 3 de Agosto de 2012 às 14:01
É então uma questão de estatuto da cidade escolhida! Tivesse ele escolhido a Brandoa e não havia problema algum! Ou mesmo a Manta Rota! Aí sim tinha o perdão total dos seus, muitos e enormes, pecados.


De Carlos Faria a 3 de Agosto de 2012 às 15:30
Na Brandoa ou na Manta Rota a trabalhar e provavelmente não teria artigos em jornais a dizer que os rendimentos eram incompatíveis com os gastos e estes sim é que são ostensivos, mesmo que tivesse ido para o Burkina Faso


De Tiago Cabral a 3 de Agosto de 2012 às 15:56
Na Brandoa ou na Manta Rota a trabalhar? A trabalhar? Mas no post diz que o homem é um péssimo gestor, que arrasou Portugal e agora diz que se trabalhasse não tinha "noticias" em "jornais" sobre os seus rendimentos? Em que ficamos? Afinal quer o Sócrates a trabalhar em Portugal ou a estudar em Paris?


De Carlos Faria a 3 de Agosto de 2012 às 16:39
Aqui não se trata de querer, quanto muito saber, mas trabalhar em si não é causa de ostentação em nenhum lugar, nem no que ele escolheu estudar à sombra de rendimentos incompatíveis com os gastos segundo os jornais, nem nos que o Tiago sugeriu como alternativas.
Embora também conheça a qualidade dos projetos assinados por ele, reconheço que o trabalho neste campo foi bem menos prejudicial que o da gestão do País, por isso mais recomendável ao engenheiro em causa.


De k. a 3 de Agosto de 2012 às 17:27
O avô do homem é rico, quer o quê?

(a sério, a familia do socas é mesmo rica - ISSO você não encontra nos jornais, tem de pesquisar com esforço)


De jfd a 3 de Agosto de 2012 às 19:15
Hahahhahahahahahaha
lá vens tu com a história das minas.
Interessante que, e está registado, só te lembras disso este ano!


De Carlos Faria a 3 de Agosto de 2012 às 19:55
O resultado do meu esforço acabou nisto:
Do lado da mãe
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/mae-de-socrates-levantou-70-mil-
Do lado do pai
http://aaasvr.com/gente-da-nossa-casa/192-arq-fernando-pinto-sousa.html

"Ricos" que se degladiam por tirar 35m€ a netos ou remediados pelo outro lado e ficamos conversados.


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds