Segunda-feira, 27 de Agosto de 2012
por Fernando Moreira de Sá

Segundo os cálculos a RTP custou aos contribuintes, de 2003 até 2011, mais de 3,7 mil milhões de euros.

 

Numa época em que só se fala de milhões, este número até pode passar despercebido mas não deve. A pergunta que importa fazer, agora, é: em quê?

 

Qual a diferença entre a RTP1 e as restantes estações de televisão? Nenhuma. O mesmo tipo de concursos, de programas da manhã, de noticiários, de indiferença a tudo o que se passa para lá de Vila Franca a Norte e Setúbal a Sul, os mesmos debates sobre bola, etc. Se assim foi e é, qual o motivo para ter de pagar tanto dinheiro dos meus impostos num putativo serviço público de televisão?

 

O que deveria, nesta altura, preocupar a Impresa e a Media Capital era, isso sim, a concorrência desleal da RTP1 que os copia mas gastando o dinheiro dos outros - o nosso, para ser mais preciso.

 

E a RTP2? Passando ao lado daqueles que mais a defendem agora são os mesmos que se deliciam com o AXN, a FOX, o Discovery Channel e o Odisseia raramente vendo a RTP2, vamos ao que interessa. Os noticiários da RTP2 são diferentes dos da SICN ou da TVI24? Os programas culturais da 2 diferenciam-se daqueles que se pode ver na cabo? Tanto num caso como noutro, não me parece. Logo, a discussão deveria ser outra: defender que a SICN, a TVI24 e mais dois ou três canais culturais da cabo possam fazer parte do pacote da TDT.

 

O resto é conversa da treta.

tags:

tiro de Fernando Moreira de Sá
tiro único | comentar | gosto pois!

7 comentários:
De Vicente de Lisboa a 27 de Agosto de 2012 às 14:32
A RTP são 12 canais de TV, 15 rádios, pelo menos um museu, um arquivo único no país, sites e correspondentes por esse mundo fora.

Falar da RTP1 do continente como representante de tudo é uma mentira muito fraquinha.


De ASA a 27 de Agosto de 2012 às 17:23
A RTP são 12 canais de TV, 15 rádios,

Com tanto por onde rentabilizar como dá prejuízo?

O Serviço Público, faz-se com programas que vão ao encontro do cidadão, um canal como a RTPN em sinal aberto, era rentável e era serviço público.



De João André a 27 de Agosto de 2012 às 16:11
A RTP1 copia? Pois também me parece que não o deveria fazer. Se é para copiar, que se encerre.

A RTP2 não passa o mesmo que a Odisseia, AXN ou outros. Se lhe parece, não anda a ver as coisas correctamente. Problema seu.

Como foi escrito acima, a RTP é muito mais que dois canais. É necessário reformar a televisão, sem dúvida, mas pagar para que fiquem com ela? Que atrasados mentais defendem isso?


De AMD a 27 de Agosto de 2012 às 19:53
"Passando ao lado daqueles que mais a defendem agora são os mesmos que se deliciam com o AXN, a FOX, o Discovery Channel e o Odisseia raramente vendo a RTP2, vamos ao que interessa."

E por que carga de água me querem fazer pagar uma taxa a uma concessionária privada que eu não quero ver?

Articule-se criatura.


De Guilherme a 27 de Agosto de 2012 às 20:18
Parabéns pelo post! Em cheio!
Acrescentaria apenas um ponto que tem ficado londe desta discussão. Com o acesso à internet qualquer um pode ter acesso legal a inumeros conteudos de variadissimos canais de tv ou entao passear pelo Youtube a ouvir musica, debates politicos, documentários, aulas de Universidade, etc... Nao substitui a TV a 100% mas minimiza muito a falta de acesso a outros conteudos que não a dos 4 canais.
O mundo mudou mas a discutimos este assunto como se ainda estivessemos nos anos 80.





De IO a 28 de Agosto de 2012 às 19:12
O mundo mudou, mas não para toda a gente...!
Sou pela privatização da RTP mas deve ser assegurado um verdadeiro serviço publico...!
Culturalmente acessivel, especialmente aos jovens e entretenimento inteligente especialmente para os mais velhos, porque ser velho não é sinonimo de ser burro e nem todos tem acesso à internet mas todos pagam a taxa...!


De Daniel João Santos a 28 de Agosto de 2012 às 21:06
presumo que és dos que diz que a RTP dá prejuízo, certo?


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds