Quinta-feira, 30 de Agosto de 2012
por José Meireles Graça

 

 

"Nonhuman animals, including all mammals and birds, and many other creatures, including octopuses, also possess these neurological substrates."

 

Maravilhas e maravalhas da Ciência, sou todo a favor.

 

Mas com milhões a girar no mundo da investigação, das notícias e das agendas de interesses privados travestidos de interesses públicos, convém ter presente que a chancela pseudocientífica cobre uma quantidade prodigiosa de patetices. Elas, as patetices, ganham foros de verdade científica quando, simultâneamente: i) Garantam um fluxo constante de fundos públicos e/ou privados para certas linhas de investigação (aquecimento global, p. ex.); ii) Despertem clientelas profissionais de produtores de coisas novas (energias renováveis, p. ex.); iii) Correspondam a preconceitos ideológicos fundados em convicções políticas ou religiosas, ou simplesmente alternativas, para "lutar" contra o capitalismo, ou as assimetrias Norte/Sul, ou qualquer outra coisa que permita arregimentar pessoas debaixo de bandeiras de causas "nobres" (agências para transferir recursos de uns países para outros, sob a forma de subsídios, p. ex.); iv) Permitam a venda de uma quantidade de papel, porque as causas vendem jornais e notícias; e v) Reforcem os poderes de intervenção dos Governos e limitem a liberdade dos agentes económicos, incluindo contribuintes.

 

Tudo isto existe, tudo isto é mais ou menos alegre, e tudo isto é fado. Mas veganismo, fáxavor: não há paciência - deixem o meu arroz de polvo em paz. E é disso que os autores da Declaração estão a falar - de arroz de polvo. Nas palavras deles:

 

"For millennia, humans have held onto their hubris regarding the belief in human superiority.  Perhaps The Cambridge Declaration of Consciousness will inspire a different attitude and further research into the minds of all non-human creatures. Starting with animal rights through to veganism, changing the minds of those who believe humans are 'top dog' will be a challenge."

tags:

tiro de José Meireles Graça
tiro único | gosto pois!

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds