Terça-feira, 18 de Setembro de 2012
por José Meireles Graça

Não é possível não gostar de Adriana, que "não acredita em partidos, nem no dinheiro -  o dinheiro só gera maus sentimentos, só gera ódios". E o impulsivo abraço dela, com sorte e quando a poeira assentar, ficará como imagem de marca da manifestação do dia 15: temos sempre espaço para a ingenuidade, a juventude, os impulsos e o improviso feliz.

 

Infelizmente, era de dinheiro que se tratava: o que foi e não devia ter sido gasto e por quem, o que foi e não devia ter sido emprestado, quem paga, quem recebe, como se paga, se é que se paga ... dinheiro, só dinheiro.

 

E partidos, só partidos: pode-se criar um partido - o do interesse nacional, por exemplo - para acabar com os partidos, mas há grupos de pessoas com ideias diferentes sobre o que seja o interesse nacional e essas pessoas, se se organizarem, fazem ... partidos.

 

A realidade é uma detestável maçada. E pode às vezes ser grotesca: por exemplo, na manifestação podia ter participado este senhor. E não o fez porquê? Mas não se está mesmo a ver? Por decoro, diz o próprio.

 

Diz bem. Porque estando nós em estado de zanga permanente uns com os outros por causa do que se gastou e é preciso pagar, e sendo ele um dos tenores do "pr'á frente é que é o caminho", só poderia participar com a cara enfiada num tacho.

 

E isso, realmente, não teria muito decoro.


tiro de José Meireles Graça
tiro único | comentar | gosto pois!

2 comentários:
De antonio a 18 de Setembro de 2012 às 11:52
. Em vez de fechar o partido numa sala de chá, em vez de discutir esta questão dentro de portas, Paulo Portas saiu à rua como se fosse um membro da oposição. Portas diz que é um institucionalista - não se notou. Mais: quando fez aquele discurso cheio de perguntas retóricas, devia ter apresentado as suas alternativas. Antes, durante e depois desta crise, o CDS tinha, tem e terá o dever de apresentar os tais cortes na despesa que compensem o não-aumento da contribuição das famílias para a segurança social.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/passos-e-portas-a-porta-da-rua-pode-ser-serventia-da-casa=f754026#ixzz26ok6vrUe


De José Meireles Graça a 18 de Setembro de 2012 às 16:09
António, suponho que não é o meu post que está a comentar.


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds