Domingo, 9 de Outubro de 2011
por Pedro Correia

"Nós não nos disfarçamos com retórica." Esta foi a frase mais frouxa da noite eleitoral de hoje. Uma frase proferida pelo maior frasista da política portuguesa, Francisco Louçã. Nem ele era capaz de disfarçar o estrondoso desaire do seu partido confirmado há poucas horas, na sequência da queda eleitoral registada nas legislativas de 5 de Junho.

Na Madeira, que noutros tempos foi um dos seus territórios eleitorais mais promissores, desta vez o Bloco, com apenas 1,7%, ficou atrás não só do CDS e da CDU mas também do Partido Trabalhista, da Nova Democracia, do Movimento Partido da Terra e (pasme-se!) até do Partido dos Animais. Ficando sem qualquer representante, nos próximos anos, na Assembleia Legislativa Regional.

Dois fracassos eleitorais em quatro meses. É tempo de os militantes bloquistas questionarem seriamente e sem tabus a direcção do partido, que parece não saber o que quer nem para onde vai.

tags: ,

tiro de Pedro Correia
tiro único | comentar | gosto pois!

2 comentários:
De Luís Serpa a 9 de Outubro de 2011 às 23:15
Não acho muito grave o Bloco ficar atrás do Partido dos Animais, Pedro. Como este elegeu um deputado, pode sempre defender aquele.


De Pedro Correia a 9 de Outubro de 2011 às 23:21
Isso é que é ser mordaz, caro Luís...


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds