Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012
por Maurício Barra

Da mesma forma que sou um apoiante determinado dos objectivos e do governo de Passos Coelho, sabendo distinguir o essencial do acessório, nunca sobrepondo, nas minhas críticas sobre alguns erros tácticos da governação, à única estratégia política que nos pode tirar do abismo que herdámos de Sócrates e que o governo com coragem está a executar, também em Sintra sou um apoiante claro, consciente e determinado da estratégia que a coligação do PSD, CDS e PPM assumiu em Sintra ao propor (por unanimidade de toda a concelhia, juntas de freguesia e JSD) a candidatura de Marco Almeida como cabeça de lista nas próximas eleições municipais.

Esta unanimidade não surge por acaso, nem o apoio que agrega, ultrapassando largamente as fronteiras do eleitorado tradicional do PSD, é fruto de conjunturas. Vejamos as razões porque Pedro Pinto já perdeu.

  1. Durante anos foi assacado a Sintra a incapacidade de gerar líderes naturais que se pudessem constituir em candidatos vitoriosos nas eleições autárquicas. Com o aparecimento de Marco Almeida, essa insuficiência deixou de existir. Tem um percurso de trabalho efectivo reconhecido pelos munícipes de Sintra, com grande impacto na área social, e tem uma capacidade de liderança agregadora que ultrapassa o seu eleitorado, reconhecido pelo PSD da concelhia.
  2. O PSD e a JSD concelhio votaram unanimemente a sua candidatura, com apoio de membros do PSD nacional. Aliás, foi a partir deste apoio que se gerou a autorização para avançar com a candidatura, sempre apadrinhada paralelamente pelo actual presidente. Esta convicção e apoio estava, e está, consubstanciada em amostras que demonstram que Marco Almeida vence qualquer adversário do PS.
  3. A distrital do PSD, mais apropriadamente meia dúzia de pessoas, vetou a sua candidatura. A análise política do veto foi tipo “holligan” ( “ com esse gajo só por cima do mau cadáver “), desconsiderando as sondagens, desconsiderando o querer dos munícipes de Sintra, desconsiderando as consequências políticas para o PSD num dos maiores municípios portugueses.
  4. O desprezo pela base eleitoral do PSD, forçando a candidatura de uma personagem que não tem nada a ver com a realidade de Sintra e que idiossincrasicamente rejeitamos, vai conduzir seguramente ao pior resultado histórico do PSD distrital em Sintra ( entre 11% e 15 % ). Digo PSD distrital porque a base eleitoral social-democrata continuará a existir, e ampliar-se-á, fixando-se na candidatura de Marco Almeida.
  5. Na apresentação política da candidatura de Marco Almeida, onde marcaram presença mais de um milhar de pessoas, estiveram onze Presidentes de Junta ( o pleno das do PSD mais duas do PS ), o principal representante do CDS na Câmara, vereadores do PSD e CDS, incontáveis dirigentes associativos, os principais empresários do concelho, e uma multiplicidade inter-geracional de participantes que tiveram oportunidade de participar num acto político que raramente hoje se verifica : a emoção do encontro entre pessoas diferentes unidas num objectivo comum, a certeza de que finalmente teremos um sintrense social democrata que respeitamos a dirigir o Município de Sintra.
  6. Em toda a cerimónia nunca de ouviu uma palavra contra o PSD. Porque não é contra o PSD que aquelas pessoas estiveram juntas (a maior parte dos presentes era social democrata ) nem é contra o PSD que a candidatura de Marco Almeida vai a eleições. Marco Almeida vai vencer as próximas eleições com o eleitorado do PSD, do CDS e com apoiantes tradicionais  do PS.
  7. Pedro Pinto já perdeu. O PSD distrital, se mantiver esta absurda atitude, já perdeu. Mas o PSD concelhio e nacional não vão perder, porque felizmente em Sintra há um candidato ganhador social-democrata. Um candidato ganhador numa circunstância difícil da nossa vida económica, num município que é resiliente às grandes dificuldades que vivemos. Resiliência que em Sintra é em grande parte devido ao intenso trabalho social desempenhado por Marco Almeida ao longo dos últimos onze anos.

tags:

tiro de Maurício Barra
tiro único | comentar | gosto pois!

5 comentários:
De it a 5 de Dezembro de 2012 às 11:32
Penso que todos já perderam, incluindo o Marco que se desbocou.


De Maurício Barra a 7 de Dezembro de 2012 às 08:19
Desbocou ?
Então o Marques Mendes e o Marcelo Rebelo de Sousa têm de ser expulsos do PSD, e muitos dos apoiantes do Governo deste blog terão de ser sujeitos às mais severas críticas por se dignarem a ter opinião própria.
Meu caro, o PSD não é a Irmandade Muçulmana.


De Cobarde a 7 de Dezembro de 2012 às 10:04
Marco Almeida é um homem esforçado mas está longe de ser aquilo que vc aqui afirma ou reunir as condições que não podem ser mais que um desejo seu.
Basta conhecer Sintra, eu conheço-a muito bem, não basta conhecer o PSD/Sintra, que também conheço muito bem.
Marco Almeida não reune condições para ganhar a Câmara. Nem Pedro Pinto.


De João Santos a 18 de Janeiro de 2013 às 16:48
Marco Almeida ganhará a câmara e será um grande presidente. É o melhor candidato.


De Helder Sá a 7 de Maio de 2013 às 22:40
Subscrevo inteiramente o conteúdo deste post. A macada que Marques Mendes fez em Oeiras 2005, em que esfrangalhou o Partido, segue-se a macacada de Passos Coelho que escavacou o PSD Sintra. Obviamente que o meu apoio é para Marco Almeida!


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds