Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Forte Apache

O polícia ideológico

Maurício Barra, 14.12.12

Ontem a Quadratura do Círculo ofereceu-nos mais uma situação confrangedora. J Pacheco Pereira, num arremedo de polícia ideológico, arremeteu novamente contra Isabel Jonet. A questão desta vez era, supostamente, a senhora preferir a caridade à solidariedade.

Preferindo o enviesamento de uma primeira página de um jornal que se colocou ao serviço da formatação ideológica das notícias, JPP não cuidou de ler a entrevista, como avisadamente alertou Lobo Xavier, invectivando e distorcendo as declarações da senhora.

Não lhe ocorreu que, se há caridade, é porque a sua função supletiva com origem na sociedade civil está exponenciada devido ao falhanço da solidariedade do Estado devido à bancarrota que o governo de Sócrates nos legou e que, além do mais, vivemos em democracia, e a senhora tem todo o direito de ter a sua opinião. E de ser respeitada por isso.

O problema dos polícias ideológicos é que nada escape ao seu “controlo” social : dão sempre justificações para que o “triunfo dos porcos” esteja acima do quotidiano humano de uma sociedade livre e solidária.

3 comentários

Comentar post