Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013
por Alexandre Poço

1 - "Não lhe reconheço a si nem a ninguém o monopólio da sensibilidade social ou da propriedade da verdade. Isso revela da sua parte um espirito da Inquisição em que as pessoas eram condenadas por crime de opinião. E portanto eu vou continuar a usufruir da liberdade de que beneficio e a sra. Deputada também."


2 - "E não sei porque se emociona tanto com a minha remuneração e não com a de um treinador do Benfica que ganha não sei quantas vezes mais do que eu? Se calhar porque isso afectaria os seus votos. Mas eu, como não sou de nenhum partido, sou um alvo fácil."


3 - "Ao contrário da senhora deputada, eu tenho alguma experiência na criação de postos de trabalho. Não pense que é só com medidas macro económicas que vamos conseguir reduzir o desemprego. Não são só as PME que vão reduzir desemprego. Para criar emprego não é preciso ter só dinheiro: é preciso ter organização e capacidade para criar projectos para as pessoas. E o BPI tem essa capacidade. Tal como a PT, ou a Zon ou tantas outras grandes empresas."


Fernando Ulrich, Presidente do BPI na Comissão Parlamentar de Orçamento e Finanças, dia 5 de Fevereiro de 2013.


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | gosto pois!

6 comentários:
De Ajom Moguro a 6 de Fevereiro de 2013 às 10:06
Quiseram enxovalhar o homem, levaram na corneta. Para marcar firme posição não é preciso tentar humilhar quem vai responder perante os deputados. Só espectáculo para sair na televisão. Garambas , tristes figuras!


De Cobarde a 6 de Fevereiro de 2013 às 11:05
1- Presunção e água benta cada uma toma a que quer. O orgulho é um pecado capital, como devem ter ensinado ao Sr. Ulrich (já que ele se reivindica de uma educação católica).

2- Felizmente, o Benfica não foi recapitalizado pelo Estado português via troika, nem tem depósitos bancários garantidos pelo Estado. Há uma mão que embala o sector financeiro. Sem entrar nos detalhes da carteira de OTs da República do BPI (que comprou dívida grega e irlandesa em barda, o que gerou imparidades).

3-Ultimamente o BPI, à semelhança de dos outros bancos, tem reduzido pessoal e fechado balcões. Concessão de crédito à economia portuguesa, leia-se às PME, tem tido uma redução significativa. Nasta consular o Boletim estatístico do BdP.

Em suma, não estou a ver quem é que desmonta o quê...


De murphy a 6 de Fevereiro de 2013 às 17:09
Ulrich "despachou" Drago e Galamba muito bem, mas os danos à sua imagem estão feitos. A deturpação das suas palavras e a cobertura mediática até ontem chegou a um n.º incomensuravelmente maior que a cobertura deste frente a frente de ontem...

Noutro processo de enxovalhamento - o "caso Franquelim" - o processo é idêntico. Uma ampla cobertura na 1ª fase e, agora que se sabe que afinal ele denunciou ao BP a situação do BPN, o assunto vai deixar de abrir telejornais... é o jornalismo militante que temos.
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/02/uma-arma-de-arremesso-politico-chamada.html


De Nightwish a 6 de Fevereiro de 2013 às 19:25
É a táctica de disparar para todos os lados para não responder ao que se lhe pergunta. Infelizmente, ainda funciona, como se pode ver pela direitalha toda aos saltos.


De Herr Flick a 6 de Fevereiro de 2013 às 23:10
Se dúvidas houvesse sobre a bardinice de Ulrich, acabaram por clarificar-se com a tentativa de esclarecimento. Um trabalhador de vinha tem mais nível.

"eu tenho alguma experiência na criação de postos de trabalho"..."é preciso ter organização e capacidade para criar projectos para as pessoas. "

Compreendido. Despedir funcionários em larga escala e assediar clientes com propostas de investimento sem retorno. Um talentoso!


De Gonçalo a 8 de Fevereiro de 2013 às 13:19
O que falta é vergonha na cara.

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/e_se_o_governo_pagar_a_desempregados_para_trabalharem_no_bpi_ou_em_grandes_empresas.html


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds