Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013
por Maurício Barra

 “Portugal vive "um momento muito difícil" para definir um novo Conceito Estratégico de Defesa Nacional (CEDN), pois a crise económica e social "pode evoluir para uma crise do regime democrático", afirmou esta terça-feira o vice-presidente da Assembleia da República Ferro Rodrigues.

Desconstruamos a frase.

Segundo Ferro, Portugal não deve comprometer a sua continuação no sistema de segurança internacional euro-atlântico, ou seja, a NATO, porque, de acordo com a sua vontade, irá haver uma ruptura do sistema democrático representativo português e, quem emergir do caos, decerto que não quererá continuar a pertencer à NATO e, já agora, e por arrastamento, também continuar integrado no Euro e na EU.

O PC e o BE não diriam melhor.

Em 2013, é constrangedor verificar que continuam no PS quem nunca saiu do MES.


tiro de Maurício Barra
tiro único | comentar | gosto pois!

1 comentário:
De Troika a 20 de Fevereiro de 2013 às 22:31
A isto se chama interpretação abusiva. De compêndio.


comentar tiro

Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds