Terça-feira, 22 de Janeiro de 2013
por Alexandre Poço

Esta notícia da SIC, Pedido de mais tempo para consolidar contas contraria o que Passos Coelho defendia, devia envergonhar a estação e o próprio jornalista que a faz. Provavelmente o jornalista não percebe nada de contas públicas, nem tem de saber, porque provalvelmente não será essa a sua formação. Mas se não percebe, não devia aceitar fazer notícias sobre as quais não entende o que está a ser tratado. Se foi por ingenuidade, então a SIC devia o mais rápido possível fazer um mea culpa por faltar à verdade, se foi de propósito, é apenas mais um caso de uma campanha já longa de desinformação. Há quem não perceba, ou não queira perceber, a diferença entre entre pedir "mais tempo" para o ajustamento (o que o governo tem recusado) e pedir "mais tempo" para pagar os empréstimos. São coisas diferentes.


A este propósito, Carlos Sá Carneiro publicou na sua página de facebook, o seguinte esclarecimento:


"Em Julho de 2011, o actual Governo negociou: 
(i) a aplicação de um principio de igualdade de tratamento relativamente às condições mais favoráveis concedidas a qualquer dos países sob assistência, 
(ii) uma redução muito significativa dos juros praticados no empréstimo a Portugal e 
(iii) o alargamento de sete anos e meio para onze anos da maturidade desse empréstimo (ou seja, do prazo para pagam...ent...o do empréstimo).
O novo alargamento do prazo de maturidade do empréstimo, concedido a Portugal e à Irlanda, insere-se nessa estratégia e não implica nem mais tempo nem mais dinheiro no programa de assistência (que, no caso português, continuará a terminar em 2014)."


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | ver comentários (2) | gosto pois!

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012
por Rui C Pinto

Exportações do setor da Saúde ultrapassam os 730 milhões de euros

 

"A exportação de produtos farmacêuticos de base, de preparações farmacêuticas, de equipamentos de radiação, eletromedicina e eletroterapêutico e de instrumentos e material médico-cirúrgico colocam o setor da Saúde a crescer acima da média nacional de exportações de bens no mesmo período. (...) O HCP (Health Cluster Portugal) aponta como objetivo para o setor da Saúde, até 2020, o lançamento de 5 novos fármacos made in Portugal, de 50 dispositivos médicos e métodos de diagnóstico, e alcançar 4.000 milhões de volume de negócios, dos quais mais de 70% representarão exportações."


tiro de Rui C Pinto
tiro único | comentar | gosto pois!

Domingo, 21 de Outubro de 2012
por Rui C Pinto

Tecnológicas, Farmacêuticas e Saúde continuam a contratar

 

"Um recente inquérito às empresas portuguesas vem confirmar que os sectores de Farmacêutica e Cuidados de Saúde e Tecnologias de Informação são os que continuam com intenções de contratar, apesar da crise e do agravamento do desemprego. De acordo com o ‘Hiring Survey' a 135 empresas da ‘head hunter' MRI Network Portugal, é nestes sectores que se encontram mais empresas a admitir ter planos para fazer contratações, ao longo deste ano, (19% e 20%, respectivamente)."


tiro de Rui C Pinto
tiro único | comentar | gosto pois!


Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
2 comentários
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds