Sexta-feira, 3 de Maio de 2013
por Alexandre Poço

Ex-colega do avô de Vítor Gaspar esteve na manif da UGT


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Domingo, 28 de Outubro de 2012
por Alexandre Poço

Há dias, a esquerda socrática (sim, ainda existe!) que anda por aí, nas redes sociais e na blogosfera, a rasgar as vestes a cada medida do actual governo e a festejar cada indicador negativo sobre o país, libertou um artigo que prometia ser a sua tábua de salvação para qualquer debate sobre contas públicas e economia nacional. Foi no facebook, foi no twitter, foi nos blogs, tudo partilhou a dita receita a decorar para defender o seu senhor - o de Paris - e lançar lama para cima de todos os Primeiros-Ministros do PSD, particularmente para cima de Cavaco Silva. O artigo, assinado por João Pinto e Castro com o nome de "Tudo o que sempre quis saber sobre as contas públicas mas teve vergonha de perguntar" queria provar que o amo daquela gente, José Sócrates, nada tem a ver com a situação em que estamos hoje. Para espanto, o autor imbuído deste espírito de Goebbels socrático, chega até a defender o aumento salarial de 2,9% que Sócrates deu à Função Pública no ano eleitoral de 2009 - medida essa que o autor afirma ter tido um "impacto insignificante nas contas públicas". 


Ora, hoje o jornal i pela mão de Bruno Faria Lopes responde ao artigo de João Pinto e Castro, desmascarando várias mentiras que este colocou no seu artigo. O texto intitulado "Tudo o que se acha saber sobre contas públicas, mas não se sabe" é um complemento obrigatório à leitura do primeiro artigo e espero, sinceramente, que as boas almas que partilharam o primeiro não deixem de ler este último e, quem sabe, de o partilhar. Já estou a pedir demais, eu sei.


PS: Só em relação ao dito aumento salarial de 2,9% à Função Pública - que supostamente teve um "impacto siginificante", segundo João Pinto e Castro - fica aqui este excerto do texto de Bruno Faria Lopes: "O aumento de 2,9% aos funcionários públicos pelo governo de José Sócrates no ano eleitoral de 2009 custou 420 milhões de euros, segundo indicou na altura o Ministério das Finanças. Comparações: a redução de milhares de contratados a prazo em 2013 (mais de 10 mil) poupará, em conjunto com outras medidas, 249 milhões de euros; o aumento do IMI renderá mais 340 milhões. “Insignificante”?"


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | gosto pois!

Terça-feira, 23 de Outubro de 2012
por jfd

Será desta que o político que em Portugal mais tem feito campanha política, de forma regular, rotulada de opinião e ainda por cima remunerado (talk about NOT "reverse campaign financing"), vai finalmente se maçar e se sujeitar ao sufrágio? Mergulhará no Tejo frente a Belém?

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa obtém a melhor avaliação do painel, com uma média de 3,4. Os inquiridos foram convidados a classificar a capacidade de várias personalidades para ocupar o cargo de Presidente da República, numa escala de 1 a 5. (...) Marcelo é o único a ter um saldo de opinião sobre personalidade positivo: 33,9. (...) Em entrevista ao i em Setembro de 2011, Marcelo Rebelo não fechou a porta a uma candidatura presidencial. “No momento em que, se for esse o caso, eu tiver de ponderar se sou ou não candidato, ponderarei. Escolherei o momento e no momento escolhido decidirei se faz sentido ou não faz sentido.


i


Ou da sua confortável posição continuará a opinar fazendo e desfazendo mitos, alegorias e casos em mentes ocas e desprovidas (de auto capacidade) de contraditório?

Algo é certo, a campanha já tem certamente mais de 10 anos...


tiro de jfd
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Terça-feira, 13 de Março de 2012
por jfd

tags:

tiro de jfd
tiro único | comentar | gosto pois!


Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
1 comentário
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds