Quarta-feira, 24 de Julho de 2013
por jfd

Uma medida de 2007 foi finalmente enviada aos sindicatos, sendo negociada no final da semana. Desejo eu que seja aprovada sem muita fanfarra.

 

Todos os professores contratados vão ter de passar a realizar uma prova de acesso à carreira, a partir de Janeiro de 2014. Além disso, só os professores com mais de 14 valores na prova são considerados como aptos e podem dar aulas.

Economico


Deixo aqui dois pontos:
1) Obviamente que é uma medida que faz todo o sentido e não compreendo todo o ruído à sua volta. Velhos do Restelo, digo eu.
2) O que diz dos professores de carreira quando apenas os contratados têm de provar os seus conhecimentos? Fosse eu um deles, quereria também ser avaliado assim. Afinal a profissão é a mesma. Mas a distinção é apenas aquela que é o maior calcanhar de Aquiles da nossa sociedade - o vínculo laboral ao Estado.


tiro de jfd
tiro único | comentar | ver comentários (5) | gosto pois!

Sábado, 15 de Junho de 2013
por Alexandre Poço

"Há, no caso vertente dos professores, quem julgue normal que 10.000 professores do secundário continuem a vencer com horário zero, ou seja, sem darem aulas. Para proteger o indefensável, o pieguismo, variante manhosa de estupidez, quer convencer os portugueses da justeza das reivindicações de quem não tem funções, mas quer continuar sentado à mesa do orçamento. A questão dos professores é muito simples. Em 1974, a taxa de natalidade em Portugal era de 3,01, em 1980 de 2,19, em 1990 de 1,43 e em 2010 de 1,35. O boom do ensino universitário escondia, afinal, a lenta inversão da pirâmide, o envelhecimento da população, o fim anunciado da população escolar do básico e secundário. Em 2010 nasceram 94 mil crianças, o que quer dizer que em 2021 só haverá 94 mil alunos a entrar no no ensino secundário. Com os duzentos mil que lá estarão, a população do primário e secundário nunca chegará aos 300 mil.


Cegos, indiferentes à catástrofe que se aproximava, governos sucessivos continuaram a contratar dezenas de milhares de novos docentes. Actualmente, entre os 100 mil docentes, há 35 mil professores considerados a mais no ensino. Em 2021, persistindo na defesa desses postos de vencimento, haverá três alunos por professor. Aqui está, sem florentinismos, a verdade a que os defensores do indefensável continuam agarrados."


In Combustões


tiro de Alexandre Poço
tiro único | comentar | ver comentários (1) | gosto pois!

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2011
por jfd

Caro Miguel Abrantes certamente que considerará que um dos responsáveis pela entrevista do senhor Primeiro-Ministro (sim; senhor) ao CM será contextualizador mais autorizado que CAA. Certo?

Então, tenha o prazer de ter em conta que Armando Esteves Pereira, director adjunto do CM, hoje clarifica o emigração-dos-professores-gate;

 

«Passos respondeu a uma pergunta sobre Angola precisar de 15 mil docentes. Confirmou contactos com José Eduardo dos Santos e adiantou que Dilma também falou da necessidade de professores no Brasil. Para quem precisa de emprego, é uma oportunidade, não uma ordem de emigração.»

 

Espero que tenha ficado melhor contextualizado e menos melindrado. E que espalhe a boa-nova pela falange bloguística que alimenta. Afinal, não queremos ser incorrectos, não é?

Quanto aos senhores professores e a mão-de-obra qualificada espero que tenham ficado devidamente contextualizados.


tiro de jfd
tiro único | comentar | ver comentários (8) | gosto pois!

por jfd

Afinal o que é mão-de-obra qualificada?

 

Será isto?

 

GRANDE GRUPO 2 
ESPECIALISTAS DAS PROFISSÕES INTELECTUAIS E CIENTÍFICAS
Os especialistas das profissões intelectuais e científicas desenvolvem conhecimentos ou aplicam
conceitos e teorias científicas ou artísticas, transmitem-nos de forma sistemática através do
ensino ou dedicam-se a todas as actividades atrás descritas.
As tarefas consistem em: realizar análises e pesquisas, desenvolver conceitos, teorias e métodos e
pôr em prática os conhecimentos obtidos no domínio das Ciências Físicas - incluindo as
matemáticas, a engenharia e a tecnologia - e das ciências da vida - incluindo a profissão de
médico, - assim como das Ciências Sociais e Humanas ou emitir pareceres sobre essas matérias;
ensinar a vários graus de ensino a teoria e a prática de uma ou várias disciplinas; prestar diversos
serviços comerciais, jurídicos e sociais, contar e interpretar obras de arte; dar orientações
espirituais, elaborar comunicações científicas e relatórios; supervisionar outros trabalhadores.
Os trabalhadores classificam-se nos seguintes Sub Grandes Grupos:
2.1 - Especialistas das Ciências Físicas, Matemáticas e Engenharia
2.2 - Especialistas das Ciências da Vida e Profissionais da Saúde.
2.3 - Docentes do Ensino Secundário, Superior e Profissões Similares.
2.4 - Outros Especialistas das Profissões Intelectuais e Científicas.
*CNP

E já agora, onde está a indignação pelos jovens licenciados que emigram faz anos?

E aproveitando a onda, onde está o ultraje contra o Inov Contacto?

E para finalizar, o que deve ser feito? Inventar trabalho para quem não o tem na área que o pretende?

Agora mesmo, mesmo, mesmo para terminar; e que devemos dizer ao pessoal fora da esfera do Estado que todos os dias se movem entre sectores fora dos seus estudos/predisposição/vontade/localização para se poderem sustentar?

 

Just asking


tiro de jfd
tiro único | comentar | ver comentários (8) | gosto pois!


Regimento
outras cavalarias
tiros recentes
tiros mais comentados
cofre
tags
Arregimentados
Subscrever feeds